Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 26º

Edição

Funchal. Coligação liderada por PS recusa que "andem às suas cavalitas"

O cabeça de lista da coligação Confiança (PS, BE, PAN, MPT e PDR) à Câmara do Funchal, Miguel Silva Gouveia, declarou hoje que não vai permitir que outros "andem às cavalitas" do trabalho realizado nos últimos oito anos no município.

Funchal. Coligação liderada por PS recusa que "andem às suas cavalitas"
Notícias ao Minuto

22:19 - 14/09/21 por Lusa

Política Madeira

"Ser trabalhador, o nosso legado de trabalho, também não significa que se permita que outros se apropriem daquilo que temos vindo a fazer, que outros se apropriem do nosso trabalho", declarou o candidato no primeiro comício da campanha para as eleições Autárquicas que se realizam a 26 de setembro.

A iniciativa decorreu no bairro social da Nazaré, na freguesia de São Martinho, no qual, recordou, "cresceu e viveu 24 anos".

"Não vamos permitir que ninguém ande às cavalitas da coligação Confiança" e há um legado de trabalho "que não pode ser tomado de assalto por ninguém", frisou.

Na sua opinião, estas eleições "serão provavelmente as mais importantes da próxima década" e representam "uma opção clara entre entregar o Funchal aos interesses de alguns ou manter a confiança nos interesses verdadeiros dos funchalenses".

O candidato acrescentou que representa "uma opção clara entre uma política de vingança de quem procura revanchismo" em relação aos que "não escolheram a cor do Governo Regional ou a confiança numa cidade livre e justa".

Reforçou que o Funchal não quer "um regresso ao passado de má memória", um "passado tenebroso da dívida, dos amiguismos".

Miguel Silva Gouveia garantiu que "o projeto Confiança veio para ficar!", salientando que foi "construído a pulso nos últimos anos, assente na humildade, na verdade e, acima de tudo, no trabalho".

Mas, "desenganem-se aqueles que pensam que ser humilde significa permitir que nos humilhem", disse, apontando não ter memória de "uma pré-rcampanha [eleitoral] em que os adversários tenham descido tão baixo".

"Fomos apelidados de um ror de nomes: de incompetentes a ladrões, de talibãs a vendedores de droga, chegaram ao cúmulo de dar voz de prisão por teremos cometido o crime de lhes pagar as dívidas", mencionou.

O candidato anunciou que os elementos da coligação "vão procurar na justiça a defesa da honra e do bom nome" e que, perante "a calúnia com ameaças, acusações de compra de votos", a coligação entregou uma queixa-crime no Ministério Público procurando defender todos os candidatos".

O arranque da campanha da coligação Confiança foi uma iniciativa de 24 horas, que começou às 05:00 e termina às 02:00 de quarta-feira [período de confinamento da covid-19], tendo realizado dezenas de visitas, começando pela empresa de transportes públicos Horários do Funchal, Mercado dos Lavradores, Centro de Saúde do Bom Jesus, complexo balnear do Lido, Museu da Cidade do Açúcar, Canil do Vasco Gil, uma escola na freguesia de São Roque.

Nestas eleições concorrem no Funchal as coligação Confiança (PS, BE, PAN, MPT e PDR), a PSD/CDS, a CDU (PCP/PEV) e os partidos Chega, PTP, PPM e JPP.

O atual executivo camarário é composto por seis elementos da coligação Confiança (PS, BE, MPT, PDR e Nós, Cidadãos!), quatro do PSD e um do CDS-PP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório