Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

PSD promete "maior rigor na gestão" das despesas de campanha

O PSD comprometeu-se hoje a um "maior rigor na gestão das suas despesas de campanha eleitoral", após a ECFP ter indicado que o PAN foi o único partido sem irregularidades nas contas durante as eleições autárquicas de 2017.

PSD promete "maior rigor na gestão" das despesas de campanha
Notícias ao Minuto

12:29 - 05/08/21 por Lusa

Política Autárquicas

"O PSD está comprometido num maior rigor na gestão das suas despesas de campanha eleitoral, tendo criado novos procedimentos de controlo prévio da realização de gastos de campanha, com validação pela sede nacional dos documentos contabilísticos", lê-se num comunicado hoje publicado pelo partido.

A nota surge após, na quarta-feira, a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) ter publicado decisões relativas às eleições autárquicas de 2017, nas quais indica que o PAN foi o único partido com assento parlamentar a apresentar contas sem irregularidades durante aquele escrutínio.

Afirmando que "o objetivo" do partido continua a ser a "aposta na transparência, no rigor e na melhoria do seu processo de prestação de contas à ECFP", o PSD indica que tem havido uma "melhoria muito relevante" nas contas do partido, relembrando que, tanto nas eleições europeias como nas eleições legislativas, ambas em 2019, a ECFP concluiu, "pela primeira vez", que as "contas de campanha foram prestadas sem irregularidades".

"O PSD continua empenhado neste trabalho de rigor na área financeira", afirma ainda o partido.

Para tal, os sociais-democratas informam que, durante a campanha para as eleições autárquicas, "foi disponibilizado um sistema informático inédito aos mandatários financeiros locais, que permite o acesso remoto e atualizado a toda a informação contabilística pelos vários agentes intervenientes neste processo, e reforçaram-se as ações de formação descentralizadas aos mandatários financeiros locais".

No mesmo comunicado, o PSD informa que os "orçamentos das candidaturas por si lideradas" para as eleições autárquicas de setembro correspondem a "cerca de 9,2 milhões de euros, um valor 28% abaixo do montante de despesa das autárquicas de 2017, que se cifrou em 12,8 milhões de euros".

No que se refere aos candidatos do partido, o PSD informa que vai integrar 146 coligações, um número que corresponde quase ao dobro do valor do escrutínio de 2017, em que o partido tinha participado em 78 coligações.

Sem contar com os Açores e a Madeira, os sociais-democratas vão ainda apresentar 122 candidaturas individuais.

No total, cerca 65 mil candidatos vão concorrer nas listas do PSD, dos quais 27,5 mil são independentes.

Segundo o PSD, as listas do partido apresentam um "equilíbrio" na paridade de género, com 55,44% homens e 44,56% mulheres.

No que se refere à faixa etária dos candidatos, 21,41% têm idades até aos 30 anos, 46,55% dos 31 aos 50, e 32,04% acima dos 50.

Na segunda-feira foi o último dia para a entrega das listas de candidatos às eleições autárquicas de 26 de setembro.

Em Portugal há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira) e 3.092 juntas de freguesia (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).

Leia Também: Contas do PAN nas autárquicas de 2017 foram as únicas sem irregularidades

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório