Meteorologia

  • 28 MARçO 2023
Tempo
24º
MIN 13º MÁX 26º

Deputado responde após chamar "propaganda salazarista" a cartaz do Volt

Porfírio Silva considera que faixa do partido "joga na conversa da desligitimação da política".

Deputado responde após chamar "propaganda salazarista" a cartaz do Volt
Notícias ao Minuto

20:08 - 04/07/21 por Notícias ao Minuto

Política Porfírio Silva

"Volt. Não é política, é futuro". É esta a mensagem que se pode ler num cartaz do partido Volt exposto numa rua e criticado pelo deputado socialista Porfírio Silva através das redes sociais. O político considerou, numa publicação colocada este sábado, que tal se trata de "propaganda salazarista"

Colocando uma imagem do cartaz em apreço, Porfírio Silva comentou: "Propaganda salazarista. Podiam escolher chamar-se União Nacional, que era, como dizia o Botas, o partido dos que não gostam de partidos".

Já este domingo à tarde, o deputado pelo PS respondeu - usando o Facebook - às críticas de que foi alvo por ter proferido tais palavras. 

Num texto intitulado 'Os 'puros' em política... (isto não é um post sobre charutos cubanos)', Porfírio Silva começa por explicar que a sua publicação "critica politicamente um cartaz do Volt, porque é um cartaz que joga na conversa da desligitimação da política".

"A estratégia de desligitimação da política tem uma longa história, nomeadamente em Portugal, passando por Salazar ou por Cavaco, duas das personagens políticas que pretendiam estar acima da política. A estratégia do protofascista, embora menos refinada, não deixa de beber também dessa água", acrescenta. 

Depois, indica que, à sua crítica, "vieram, rapidamente, responder alguns 'defensores' do Volt e daquela mensagem". "Basicamente", prossegue, "pretendem que eu critico porque não conheço o Volt. (Não sou eu que lhes vou explicar que conheço e, por isso mesmo, estou atento.)"

"Outros, simplesmente insultam (pena, porque é basicamente o comportamento dos seguidores do protofascista e do arraial liberal nas redes.) Ainda há outros que se queixam de que, tendo estado no congresso do Volt (em representação do PS), eu não poderia ou não deveria fazer esta crítica", frisa, caracterizando esta última afirmação como "ridícula". 

De acordo com o deputado à Assembleia da República, "infelizmente", "muitos dos que entram na política com a convicção de que são mais puros, mais limpos, mais virgens e mais idealistas do que os outros... frequentemente são apenas mais arrogantes"

Leia, em baixo, a publicação de Porfírio Silva na íntegra: 

Leia Também: Porfírio Silva: "O único programa político do Chega é o ódio"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório