Meteorologia

  • 27 JULHO 2021
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

PS adia sessões de apresentação de candidatos devido à evolução da Covid

O PS decidiu adiar as suas cinco sessões regionais de apresentação de candidatos autárquicos, a partir de sábado, até 04 de julho, com a presença do secretário-geral, António Costa, devido à evolução da situação pandémica da covid-19.

PS adia sessões de apresentação de candidatos devido à evolução da Covid
Notícias ao Minuto

22:30 - 24/06/21 por Lusa

Política Autárquicas

"Estando agendadas para o próximo sábado sessões regionais de apresentação dos candidatos autárquicos do PS, e tendo em conta a situação pandémica e o teor das decisões do Conselho de ministros de hoje, a direção nacional do partido decidiu o adiamento desses eventos para um momento posterior, a anunciar oportunamente, após avaliação das condições de saúde pública", refere uma nota dos socialistas.

Na mesma nota da direção do PS, adianta-se que esta decisão "é tomada no respeito pelo princípio da prudência e na base do especial sentido de responsabilidade cívica e política que o partido inequivocamente assume".

De acordo com o programa inicial dos socialistas, António Costa deveria estar presente em Vila Real, Viseu, Almada, Portimão e Évora, entre o próximo sábado e 04 de julho, em sessões para a apresentação dos candidatos socialistas às eleições autárquicas.

Com estas cinco sessões de âmbito regional, ao longo dos dois próximos fins de semana, a direção do PS pretendia reunir todos os candidatos autárquicos do partido que concorrem no território continental.

No Conselho de Ministros de hoje, face à evolução da situação pandémica no país, o Governo decidiu interromper o processo de desconfinamento a nível nacional, e manter a imposição de restrições à circulação, designadamente de e para a Área Metropolitana de Lisboa.

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou hoje que o país está "numa luta contra o tempo entre a vacinação e a progressão da doença" de covid-19, quando 720.000 pessoas acima dos 60 anos ainda têm a vacinação incompleta.

"Estamos numa luta contra o tempo entre a vacinação e a progressão da doença e isso faz com que seja necessário pedir a todos um esforço suplementar neste momento", declarou Mariana Vieira da Silva, no final do Conselho de Ministros.

A ministra salientou que o país se encontra, neste momento, "numa situação mais grave e cabe a todos procurar combatê-la".

Leia Também: AO MINUTO: Reforçada vigilância de estirpes; Vacinação indevida no Porto?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório