Meteorologia

  • 26 JULHO 2021
Tempo
27º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Madeira vai criar rede de apoio ao investimento para os emigrantes

O Governo da Madeira vai criar uma rede regional de apoio ao investimento aos emigrantes que pretendam concretizar negócios na região, anunciou hoje a deputada do CDS-PP Ana Cristina Monteiro.

Madeira vai criar rede de apoio ao investimento para os emigrantes
Notícias ao Minuto

17:00 - 21/06/21 por Lusa

Política Madeira

A deputada madeirense falava após uma reunião que o grupo parlamentar que integra a coligação do Governo Regional (PSD/CDS) manteve com o diretor das Comunidades e Cooperação Externa do executivo insular, Rui Abreu.

Nessa reunião, Rui Abreu fez saber ao CDS da intenção do Governo Regional em criar aquela rede regional.

"Durante esta reunião, o diretor regional apresentou-nos a criação de uma rede regional de apoio ao investimento da diáspora que irá concretizar a nossa ideia para resolver esta situação que é a de juntar, numa rede, diferentes representantes de todas as secretarias regionais e dos diferentes órgãos que poderiam coadjuvar e solucionar, de forma mais célere, os problemas destes emigrantes", explicou Ana Cristina Monteiro.

A deputada disse que "esta rede irá comunicar com as pessoas que precisam de informações específicas e que apresentam dúvidas para poderem concretizar o seu negócio".

A parlamentar complementou que o encontro com Rui Abreu teve por objetivo abordar "algumas preocupações das comunidades" e saber "quais as medidas que estão a ser tomadas em diversas áreas".

"Quisemos transmitir a preocupação dos nossos emigrantes que querem investir na região, criando empresas, nomeadamente empresas transformadoras e de distribuição, e que estão apreensivos por causa da legalização para a concretização dos seus negócios", disse.

A criação desta rede deixou o CDS-PP/Madeira "francamente satisfeito", sublinhou.

Outro ponto abordado no encontro foi o Programa Regressar, reforçando os deputados centristas que vão apresentar "um pedido de fiscalização da constitucionalidade" do mesmo por entenderem que "as duas regiões autónomas continuam a ser discriminadas neste programa".

O diretor regional das Comunidades e Cooperação Externa madeirense anunciou que vai reunir com a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, para tentar "encontrar uma solução que possa resolver esta situação do Programa Regressar e se possam incluir as duas regiões autónomas".

Este programa visa permitir que "os emigrantes possam escolher regressar a Portugal Continental, bem como às regiões autónomas sem serem prejudicados", vincou.

O CDS-PP insular ainda ficou a saber que a maioria dos portugueses em Inglaterra " já está praticamente legalizada e que já faltam poucos dias para terminar esta situação do Brexit".

As dificuldades das comunidades na África do Sul e na Venezuela foram outros pontos da agenda da reunião, tendo os deputados ficado inteirados que "já não há muitos emigrantes na Venezuela a regressar, por inúmeras razões, nomeadamente a falta de transporte aéreo, bem como pela situação económica".

Neste contexto, os parlamentares centristas madeirenses manifestaram a preocupação com a questão da saúde, "tendo em conta que, com a pandemia, os problemas se intensificaram".

Leia Também: Madeira regista quatro novos casos e nove recuperações

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório