Meteorologia

  • 25 JUNHO 2021
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 33º

Edição

"Não posso olhar para cada opinião e achar que é uma crítica"

Rui Rio concorda com a opinião do antigo presidente do governo regional da Madeira, mas recusa que todas as opiniões são críticas à sua liderança, assegurando que irá "ajustar aquilo que é o posicionamento do PSD face àquilo que são as circunstâncias em cada momento".

"Não posso olhar para cada opinião e achar que é uma crítica"

O líder do PSD reconheceu, esta segunda-feira, que Alberto João Jardim tem razão em algumas das críticas que fez num artigo de opinião hoje publicado no Jornal da Madeira, onde afirma que o partido tem de "acordar" e "mudar já" e "não esperar pelos resultados das eleições autárquicas".

"Tive oportunidade de ver com atenção e reconheço que há coisas que ele [Alberto João Jardim] diz que tem razão", admitiu o líder social-democrata, à saída de uma visita ao Museu do Holocausto, no Porto.

"Temos diversas fases e, neste momento, estamos efetivamente numa fase de degradação acentuada de governação em Portugal", acrescentou, colocando enfoque no governo socialista e admitindo que é uma "opinião subjetiva", uma vez que, de acordo com as sondagens, o "Governo está altamente pujante e com forte apoio no eleitorado".

Alberto João Jardim, porém, referiu-se especificamente à liderança do PSD. "Neste momento condeno o sentimentalismo de o PSD ter confundido 'patriotismo' com o 'não fazer ondas' nesta época de crise", indicou o antigo presidente do governo regional da Madeira, apelando a uma "uma oposição efetiva".

Rui Rio acredita, ainda assim, que "há momentos para tudo", invocando, no respeitante ao início da pandemia, o "sentido de Estado e de responsabilidade".

Questionado sobre se o artigo de opinião de Alberto João Jardim não seria uma crítica direta à sua liderança, Rui Rio negou. "Não, aquilo é um ponto de vista que o doutor Aberto João Jardim teve", disse, relembrando que é similar à opinião de muitos dirigentes que, "em face das circunstâncias, aconselham aquilo que deve ser feito".

"Não posso olhar para cada opinião e achar que é uma crítica", afirmou Rio, reforçando o seu respeito pelo antigo presidente do governo regional da Madeira.

"Só tenho que ajustar aquilo que é o posicionamento do PSD face àquilo que são as circunstâncias em cada momento", afiançou, realçando que é "por de mais óbvio que as circunstâncias hoje, em maio de 2021, não são as mesmas de março de 2020".

Rio deixou, ainda, claro: "Não me vão ver nunca aos gritos e aos insultos que isso não é o meu estilo".

Leia Também: PSD quer saber se aeroportos estão preparados para aumento de passageiros

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório