Meteorologia

  • 18 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Autárquicas: Joana Mortágua elege habitação como prioridade para Almada

A candidata do BE à Câmara Municipal de Almada, Joana Mortágua, elegeu hoje a habitação como prioridade, com o 'slogan' "Uma casa, uma causa", numa apresentação em que criticou a gestão passada da CDU e a atual do PS.

Autárquicas: Joana Mortágua elege habitação como prioridade para Almada
Notícias ao Minuto

13:22 - 16/05/21 por Lusa

Política Autárquicas

Na apresentação da candidatura, que decorreu ao ar livre num parque urbano no centro de Almada, a deputada - que concorre pela terceira vez a este concelho onde é vereadora no município há quatro anos - teve ao seu lado a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, e ambas coincidiram nas prioridades.

"Aquilo por onde tudo começa é habitação, daí o 'slogan' 'Uma casa, uma causa'. O executivo de Inês Medeiros está a assistir impávido à especulação imobiliária, os preços das casas em Almada continuam a subir e não existe plano para os conter", criticou Joana Mortágua.

O BE, explicou, propõe quer um programa de arrendamento acessível, quer um programa de arrendamento jovem em Almada.

"Muitas pessoas já achavam que estas eleições se decidiam entre PS e CDU. Almada estará entalada entre a glorificação de um passado que nos deixou credores de direitos e um futuro que não paga essa dívida?", questionou, defendendo que o voto que dará "força à esquerda" nestas eleições será no BE.

Joana Mortágua foi também muito crítica dos contornos do contrato do Metro Sul do Tejo, que começou a circular em Almada em 2008.

"O contrato poupava os privados de todos os riscos e obrigava o Estado a indemnizá-los sempre que passageiros não atingissem determinado limite. [...] O número de passageiros ficou sempre aquém e todos os anos pagamos uma renda à empresa Barraqueiro", lamentou.

A deputada do BE alertou que, "depois de duas décadas e mais de 500 milhões de euros" investidos num projeto lançado quando a CDU era poder, a candidata Maria das Dores Meira sugeriu agora "fazer tudo de novo e enterrar o metro".

"Tenho a certeza que há um destino melhor para aqueles milhões do que enterrá-los", criticou, defendendo que este transporte deve chegar à Costa da Caparica e ao Barreiro.

Nas anteriores eleições autárquicas, de 2017, a atual presidente do município, Inês de Medeiros, do PS, ganhou a Câmara de Almada, tradicionalmente comunista, com um total de 20.917 votos, apenas mais 413 do que a CDU.

Os socialistas governam o município de Almada com quatro eleitos, a CDU também tem quatro, o PSD dois e o BE um.

A CDU já anunciou que candidatará a Almada a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, e uma coligação PSD/CDS-PP/Aliança/PPM/MPT terá como cabeça de lista o vereador social-democrata Nuno Matias.

As eleições autárquicas têm de ser marcadas pelo Governo para o período entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Leia Também: Rio acusa PS de desistir de ganhar no Porto porque Costa apoia Moreira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório