Meteorologia

  • 19 JUNHO 2021
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

Líder do CDS diz que Costa entrou "em modo avestruz no caso João Galamba"

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, disse hoje que o primeiro-ministro entrou "em modo avestruz no caso João Galamba" referindo-se a uma publicação deste secretário de Estado no Twitter, entretanto apagada, sobre um programa da RTP.

Líder do CDS diz que Costa entrou "em modo avestruz no caso João Galamba"

"João Galamba ofendeu o jornalismo através de um órgão de comunicação social e de uma jornalista e, perante isto, o primeiro-ministro decidiu encolher os ombros e entrou em modo avestruz e não tirou dali nenhuma consequência e não teve, sequer, a humildade de substituir este governante reconhecendo o erro na escolha", afirmou o líder centrista no jantar do Conselho Nacional da Juventude Popular (JP), em Matosinhos, no distrito do Porto.

Falando em "impunidade assumida, sem pejo e sem qualquer vergonha por parte do PS", Francisco Rodrigues do Santos afirmou que o PS "tem cada vez mais tiques comunistas", nomeadamente "controlando e ofendendo a comunicação social, como no caso João Galamba, atacando a propriedade privada, como em Odemira, e violando a dignidade da pessoa, como no caso dos trabalhadores agrícolas".

O líder centrista recordou o caso de João Soares, antigo ministro da Cultura que pediu a demissão do cargo em 2016, depois de escrever na sua página de Facebook que estava a dever "duas bofetadas salutares" a dois cronistas do Público.

"Nessa altura, António Costa disse que nem à mesa de café os governantes deixam de ser governantes e pediu desculpa aos visados", recordou.

Contudo, no caso do secretário de Estado João Galamba "não fez nada", vincou Francisco Rodrigues dos Santos.

De acordo com os media, o secretário de Estado escreveu na rede social Twitter, no sábado passado, o seguinte: "Lamento, mas estrume só mesmo essa coisa asquerosa que quer ser considerada 'um programa de informação'", aludindo ao programa "Sexta às 9", da RTP1.

Apesar de ter sido apagado, o controverso 'tweet' continua visível nas redes sociais numa captura de ecrã feita pelo utilizador a quem João Galamba o dirigiu e que foi divulgada por vários meios de comunicação.

No domingo, a direção de informação da RTP repudiou as palavras de João Galamba, considerando que "atentam contra o bom nome da RTP e da sua jornalista Sandra Felgueiras" e desrespeitam a liberdade de informação.

Na segunda-feira, o ministro do Ambiente admitiu que o seu secretário de Estado adjunto e da Energia usou "linguagem desajustada" para criticar um programa de informação, mas considerou que o próprio João Galamba o reconheceu ao apagar o seu comentário.

"Para mim, o assunto está encerrado. Não acho, de facto, e sobretudo parece-me evidente que [João Galamba] também não acha, que esta seja a melhor forma de fazer comentários", referiu João Pedro Matos Fernandes, argumentando que "o comentário, de uma linguagem desajustada, foi imediatamente retirado e isso corresponde ao arrependimento de quem fez o comentário".

Leia Também: Líder do CDS diz que "negociatas" do PS são "indecentes e graves"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório