Meteorologia

  • 22 JUNHO 2021
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Costa recebe líderes europeus para Conselho informal e Cimeira UE-Índia

O primeiro-ministro, António Costa, recebeu esta manhã os líderes europeus para um Conselho Europeu informal e a Cimeira UE-Índia, que decorrem hoje no Porto, debaixo do chilrear das aves dos jardins do Palácio de Cristal.

Costa recebe líderes europeus para Conselho informal e Cimeira UE-Índia
Notícias ao Minuto

11:49 - 08/05/21 por Lusa

Política Cimeira Social:

Depois de uma Cimeira Social que culminou num jantar tardio entre os chefes de Estado e de Governo da União Europeia (UE) e os líderes das instituições europeias, António Costa estava pronto a receber os líderes europeus, desde as 08:30 (hora de Lisboa), à entrada para o Palácio de Cristal.

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e o primeiro-ministro de Itália, Mario Draghi, foram os primeiros a atravessar a passadeira azul, que encaminha os líderes europeus até à porta do edifício do Palácio de Cristal.

Mario Draghi confirmou aos jornalistas que, no jantar que reuniu os responsáveis políticos na noite desta sexta-feira, as "vacinas" foram tema de discussão.

Seguiram-se os chefes de Governo croata, Andrej Plenkovic, e o espanhol, Pedro Sánchez, que, contrariamente ao dia anterior, não prestaram declarações.

De passo mais vagaroso, o primeiro-ministro da República Checa, Andrej Babis, enganou-se no caminho, que depois retomou para falar à imprensa.

Antes de entrar no edifício do Palácio de Cristal, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, afirmou que os líderes europeus estão "disponíveis" para negociar uma "proposta concreta" de suspensão das patentes de vacinas contra a covid-19, ressalvando, porém, que esta não é a "bala mágica" a curto prazo.

Respondendo às questões dos jornalistas, tal como havia feito à entrada para a Cimeira Social desta sexta-feira, na Alfândega do Porto, o Presidente francês, Emmanuel Macron, reiterou que, no que se refere ao combate à pandemia, "a prioridade atual não são as patentes" das vacinas, e instou os países anglo-saxónicos a "acabarem com a proibição de exportações".

Menos faladores foram o chanceler federal da Áustria, Sebastian Kurz, o presidente cipriota, Nicos Anastasiades, e as chefes de Governo da Finlândia, Sanna Marin, e da Estónia, que chegaram de seguida.

Após a chegada dos primeiros-ministros da Suécia, Stefan Lofven, e da Eslováquia, Eduard Heger, foi a vez da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, atravessar a passadeira azul.

Aos jornalistas, Von der Leyen admitiu que "as expectativas estão muito altas" para a Cimeira UE-Índia, na qual espera "dar um passo em frente" nas relações com este país.

Pelas 10:00, após a chegada dos restantes líderes, António Costa atravessou a passadeira que rodeava o Palácio acompanhado do homólogo luxemburguês, Xavier Bettel, que elogiou a "grande presidência" portuguesa do Conselho da UE, considerando-a "bem organizada e com a habilidade portuguesa: com charme, discrição e eficiência".

Assim, com os atrasos à chegada dos líderes, o debate do Conselho informal começou já depois da hora inicialmente prevista (09:30).

Durante a manhã, está em discussão a "aplicação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais a nível nacional e a nível da UE", que esteve em discussão na Cimeira Social da passada sexta-feira, na Alfândega do Porto, e que contou com a presença dos líderes europeus, parceiros sociais e representantes da sociedade civil.

Os 27 discutirão ainda o "modo de garantir uma recuperação inclusiva, colocando a educação e as competências no centro da ação política".

Já a Reunião de Líderes UE-Índia, agendada para as 13:00, enquadra-se numa das grandes prioridades da presidência portuguesa, "que consiste em reforçar a autonomia estratégica de uma Europa aberta ao mundo", neste caso com a região do Indo-Pacífico em foco.

"O combate à covid-19, as vacinas, a cooperação no setor digital, a parceria para a conectividade, a ação climática e as grandes questões internacionais e regionais estarão em debate num diálogo político entre os dois parceiros estratégicos", lê-se ainda em nota do Conselho Europeu.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, marcará presença na reunião por via remota, devido ao agravamento da situação pandémica no seu país, tal como a chanceler alemã, Angela Merkel, e os primeiros-ministros dos Países Baixos e de Malta, respetivamente Mark Rutte e Robert Abela.

Leia Também: Cimeira UE-Índia é oportunidade para promover "laços comerciais"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório