Meteorologia

  • 10 MAIO 2021
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

"Desconfinamento deve ter flexibilidade para recuar caso seja necessário"

O Presidente da República realizou uma ronda de audiências com as forças políticas com assento parlamentar, a propósito da renovação do Estado de Emergência. José Luís Carneiro adiantou que o PS considera que é o momento para desconfinar de forma lenta e gradual, mas defendeu que na Páscoa deve haver "controlo de movimentos dos cidadãos"

"Desconfinamento deve ter flexibilidade para recuar caso seja necessário"

José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do PS, defendeu, esta quarta-feira, que o país encontra-se numa situação em que já é possível começar o desconfinamento, ainda que "lento, gradual e rigoroso".

Contudo, o socialista sublinhou que, para tal, é necessário que o presente contexto epidemiológico se mantenha e que a estratégia de desconfinamento seja flexível: 

"Este desconfinamento deve ter flexibilidade para corrigir medidas e recuar caso seja necessário, em função, não apenas dos riscos que ainda prevalecem, mas também para garantir segurança."

Da Páscoa à gestão do nível de risco

Em conferência de imprensa após ter estado reunido com o Presidente da República, José Luís Carneiro sublinhou também que o partido considera que deve haver "uma avaliação criteriosa e uma adoção de medidas mais rigorosas" para o período da Páscoa.

"Evitar que as medidas de desconfinamento que poderão ser adotadas, a partir da próxima semana, se prolonguem na Páscoa. Entendemos que nesse período deve haver uma maior rigidez no controlo de movimentos dos cidadãos", explicou. 

O secretário-geral adjunto do PS informou também que o partido defende que a gestão do nível de risco deve ser também flexível, permitindo a adoção de  "medidas que tenham incidência territorial". 

Assim, explicou o socialista, será possível "garantir que, perante surtos que possam ocorrer em determinados locais", se possam encontrar respostas específicas. "Essa territorialização deve ocorrer ao nível das áreas metropolitanas ou das comunidades intermunicipais", acrescentou.

José Luís Carneiro referiu ainda que o PS tem "uma visão nacional do desconfinamento", mas, perante alterações com incidência localizada, entende que "a resposta deve também ser adequada a essa incidência territorializada".

Questionado sobre a existência de um recurso excessivo à figura do Estado de Emergência, o "numero dois" da direção do PS admitiu que "no futuro, quando a pandemia passar, é importante que se avalie eventualmente o estabelecimento de outro enquadramento legal para fazer face a circunstâncias" de crise sanitária.

O atual período de Estado de Emergência termina às 23h59 de próxima terça-feira, 16 de março.

Nos termos da Constituição, este quadro legal que permite a suspensão do exercício de alguns direitos, liberdades e garantias não pode durar mais de quinze dias, sem prejuízo de eventuais renovações com o mesmo limite temporal.

Para o decretar, o Presidente da República tem de ouvir o Governo e de ter a autorização da Assembleia da República, que nas últimas quatro renovações foi dada com votos a favor de PS, PSD, CDS-PP e PAN, abstenção do BE e votos contra de PCP, PEV, Chega e Iniciativa Liberal.

Marcelo Rebelo de Sousa já decretou 12 vezes o estado de emergência no atual contexto de pandemia de Covid-19, a última das quais em 25 de fevereiro.

Leia Também: Estratégia de desconfinamento "faseada e por regiões" é "adequada"

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório