Meteorologia

  • 05 MARçO 2021
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Chega dos Açores enaltece votação "apreciável" de Ventura

O Chega dos Açores destacou hoje a votação "apreciável" de André Ventura nas recentes eleições presidenciais, dizendo ser "claro e inequívoco" que existe uma "quebra de confiança" das pessoas "nos candidatos e nos partidos de esquerda".

Chega dos Açores enaltece votação "apreciável" de Ventura
Notícias ao Minuto

12:12 - 27/01/21 por Lusa

Política Presidenciais

Numa declaração política no plenário da Assembleia Legislativa dos Açores, que se reúne em modo 'online', o líder do Chega nos Açores, Carlos Furtado, destacou o "voto de confiança apreciável" dado pelos portugueses "a uma canddiatura presidenciável de direita que representa um novo paradigma para o país".

"Os portugueses têm direito a lideranças fortes e confiáveis", declarou o parlamentar, reiterando que "os resultados expressos em urna" expressaram "uma quebra de confiança nos candidatos e nos partidos da esquerda".

Marcelo Rebelo de Sousa, com o apoio do PSD e CDS, foi reeleito Presidente da República nas eleições de domingo, com 60,70% dos votos, segundo os resultados provisórios apurados em todas as 3.092 freguesias e quando faltava apurar três consulados.

A socialista Ana Gomes foi a segunda candidata mais votada, com 12,97%, seguindo-se André Ventura, do Chega, com 11,90%, João Ferreira (PCP e Verdes) com 4,32%, Marisa Matias (Bloco de Esquerda) com 3,95%, Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal) com 3,22% e Vitorino Silva (Reagir, Incluir e Reciclar - RIR) com 2,94%.

Nos comentários à declaração do líder do Chega/Açores, PS, PSD e CDS saudaram a eleição de Marcelo, com o líder da bancada socialista, Vasco Cordeiro, a falar numa "vitória esmagadora da tolerância, do respeito, de uma sociedade que se quer inclusiva".

À esquerda, o líder do Bloco nos Açores, António Lima, perguntou a Carlos Furtado se o "novo paradigma" de Ventura passaria por "extinguir o Ministério da Educação e acabar com o Serviço Nacional de Saúde", declaração que o líder regional do PPM, Paulo Estêvão, definiu como "inflamada, incendiária e irresponsável".

Pela Iniciativa Liberal, o deputado único, Nuno Barata, lamentou os resultados de domingo: "venceram os populismos. Os populismos de Marcelo Rebelo de Sousa, de Ana Gomes e daquele cujo nome não vou pronunciar", disse, aludindo a André Ventura.

Leia Também: Oposição com atitude "antipatriótica" no caso do cônsul do Chega

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório