Meteorologia

  • 02 MARçO 2021
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 18º

Edição

Presidenciais: 'Filme' dos acontecimentos em Portugal

Eis o 'filme' dos acontecimentos do dia das eleições presidenciais em Portugal.

Presidenciais: 'Filme' dos acontecimentos em Portugal
Notícias ao Minuto

12:32 - 24/01/21 por Lusa

Política Presidenciais

Domingo, 24 de janeiro

08:00 -- As mesas de voto para as eleições presidenciais abriram hoje às 08:00 em Portugal Continental e na Madeira, encerrando às 19:00.

08:15 - O primeiro-ministro, António Costa, fez um apelo ao voto, afirmando, no Twitter, que "é um direito fundamental e um exercício de cidadania", e lembrou que para garantir as regras sanitárias, devido à pandemia de covid-19, estavam abertas mais de 12 mil secções de voto. "Há quatro medidas essenciais para o voto em segurança: utilizar máscara; manter a distância de segurança; desinfetar as mãos; utilizar caneta própria. A sua participação é essencial para reforçar a nossa democracia", escreveu.

09:00 - As mesas de voto para as eleições presidenciais abriram hoje às 08:00 (hora local) nos Açores, uma hora depois de Portugal Continental e da Madeira, devido à diferença horária.

Populares de Morgade que se opõem à exploração de uma mina de lítio a céu aberto nesta freguesia de Montalegre (Vila Real) bloqueram a entrada na assembleia de voto com cadeados nas portas e contentores de ecoponto, repetindo os protestos verificados nas europeias e nas legislativas de 2019. Os obstáculos foram removidos e a mesa de voto estava a funcionar normalmente às 08:00, hora do início do ato eleitoral. "Agora mantém-se o bloqueio no sentido de não haver ninguém a votar", disse o presidente da Junta.

As mesas de voto abriram em todo o país sem problemas de maior e sem qualquer caso reportado de boicote, segundo o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), João Tiago Machado, sublinhando que a descarga dos votos antecipados atrasou o início da votação em alguns locais, levando à formação de filas.

Tirando esta circunstância, registaram-se apenas "três sítios em que houve contingências de abertura de portas", mas que foram fácil e rapidamente resolvidas.

10:00 - O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, votou na escola secundária do Lumirar, em Lisboa, afirmando que este ato eleitoral é "crucial" para Portugal e para o futuro coletivo.

"Eu apelo às pessoas que combatam no dia de hoje o vírus, cumprindo todas as regras e procedimentos de saúde pública para exercer o seu direito ao voto, mas combatam também a abstenção, que é um inimigo das democracias e que dá aos nossos adversários, aqueles que pensam diferente de nós a possibilidade de escolher por nós próprios", disse.

10:10 - Depois de votar na Escola Secundária António Damásio, em Lisboa, o porta-voz do PAN, André Silva, mostrou-se disponível para o debate sobre a inclusão na Constituição da possbilidade de adiamento de eleições.

"Não houve consenso para que o adiamento se processasse, quer da parte dos candidatos, quer da parte dos partidos. De qualquer forma, como mecanismo previsto na Constituição é importante que o debate se faça e, existindo essa norma, nós apoiamos", afirmou André Silva, antes de apelar à participação no ato eleitoral.

10:15 - O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, votou no Pavilhão Desportivo do Agrupamento de Escolas de Santa Iria da Azoia, em Loures, e apelou à participação no "importantíssimo ato eleitoral".

"[Perante] a situação que vivemos e a pressão a que as pessoas são submetidas, naturalmente, pode haver sensação de insegurança que leva a não vir participar neste importantíssimo ato eleitoral. Mas, respeitando as normas que as entidades públicas colocaram, vale a pena vir votar, porque a proteção na Saúde é um direito fundamental, o direito de votar também um direito político fundamental. Digo isto porque sei bem o tempo em que não podia votar", afirmou Jerónimo de Sousa aos jornalistas.

10:40 - A candidata Marisa Matias, apoiada pelo Bloco de Esquerda, votou no Pavilhão Mário Mexia, em Coimbra, após 40 minutos de espera na fila, e pediu aos portugueses para mostrarem orgulho na democracia e na liberdade.

Marisa Matias disse aos jornalistas que "a muita afluência e a boa organização" no processo "são dois excelentes sinais". "Por isso, mantenho e faço um apelo às pessoas para que venham votar. Votar é seguro e é ao votar que mostramos orgulho na democracia e na liberdade", afirmou.

11:30 - O candidato Tiago Mayan Gonçalves votou na Uriversidade Católica no Porto, e apelou à participação nestas eleições presidenciais, garantindo que "votar é seguro".

"Este dia é importante, as escolhas que estão perante os portugueses são importantes e, portanto, façam, cada um a sua, mas que a façam", disse o candidato apoiado pela Iniciativa Liberal, que esperou cerca de meia hora para votar. "Não tenham medo, que votar é seguro, está a ser seguro, as coisas estão a correr bem, apesar das filas tudo é fluído", sublinhou.

Leia Também: João Ferreira diz que votação decorre com "segurança e tranquilidade"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório