Meteorologia

  • 01 MARçO 2021
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

"Todas as medidas que permitam salvar vidas são absolutamente necessárias"

A candidata presidencial apoiada pelo BE, Marisa Matias, defendeu hoje que "todas as medidas que permitam salvar vidas são absolutamente necessárias", como o encerramento das escolas, mas insistiu ser imperativo que estas decisões sejam acompanhadas dos apoios necessários.

"Todas as medidas que permitam salvar vidas são absolutamente necessárias"
Notícias ao Minuto

18:14 - 21/01/21 por Lusa

Política Presidenciais

No penúltimo dia de campanha para as eleições presidenciais de domingo, Marisa Matias levou a sua caravana a Alcouce, a sua terra natal, uma pequena aldeia no concelho de Condeixa-a-Nova, tendo feito um percurso, à chuva, pelas ruas, com paragens no fundo das escadas ou à janela de alguns amigos e familiares.

No final, em declarações aos jornalistas, a bloquista foi questionada sobre as decisões anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, devido à pandemia, entre as quais o encerramento das escolas de todos os níveis de ensino durante 15 dias para tentar travar os contágios pelo novo coronavírus.

"Todas as medidas que nos permitam salvar vidas são absolutamente necessárias, sempre tive de acordo com elas e, a par dessas medidas, os apoios que são necessários para que as pessoas manter a sua vida, com dignidade, e com o mínimo de conforto possível a que têm direito", respondeu.

Reiterando que sempre foi favorável "a todas as medidas que permitam salvar vidas", Marisa Matias insistiu que, em relação ao encerramento das escolas, é fundamental que sejam garantidas "algumas medidas muito importantes, nomeadamente o apoio para as famílias que estão a viver em muitas dificuldades".

"Há famílias que têm salários reduzidos, que têm dificuldades em pagar a conta da eletricidade, a conta do gás, famílias para quem as refeições que as crianças tomavam na escola eram muito importantes e que fazem toda a diferença, o apoio a essas famílias é importante", apontou.

Garantia de "serviços para que os trabalhadores e as trabalhadoras que estão a segurar este país possam ter unidades de apoio para as suas crianças, para os seus filhos, para que não fiquem abandonados" é outra das exigências da candidata, assim como "apoios para as crianças com deficiência".

Marisa Matias deixou ainda "uma palavra de muito de apreço aos professores, a todos os funcionários da comunidade escolar que têm procurado fazer o seu trabalho".

O primeiro-ministro anunciou esta medida do encerramento das escolas, que entra em vigor na sexta-feira, após uma reunião do Conselho de Ministros e referiu que se justifica por um "princípio de precaução" por causa do aumento do número de casos da variante mais contagiosa do SARS-CoV-2, que cresceram de cerca de 08% de prevalência na semana passada para cerca de 20% atualmente.

António Costa afirmou que os 15 dias de interrupção serão compensados noutro período de férias e garantiu que haverá medidas de apoio às famílias semelhantes às que vigoraram durante o primeiro confinamento de 2020, como faltas justificadas para as pessoas que tenham filhos com menos de 12 anos e não estejam em teletrabalho.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório