Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2021
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Exposição do Centenário revela ação do PCP em defesa dos trabalhadores

Jerónimo de Sousa afirmou hoje em Almada que a exposição sobre o 'Centenário do PCP' permite reafirmar os ideais e a luta do partido pela melhoria das condições de vida dos portugueses, incluindo o aumento do salário mínimo nacional.

Exposição do Centenário revela ação do PCP em defesa dos trabalhadores

"Cá estamos a estimular e a contribuir para a unidade, organização e luta dos trabalhadores em torno das suas reivindicações concretas com particular destaque para o aumento geral dos salários, incluindo o aumento do salário mínimo nacional para os 850 euros, e para a revogação das normas gravosas da legislação laboral", disse o líder comunista.

"Cá estamos na defesa dos interesses dos micro pequenos e médios empresários, incluindo naturalmente os da área da restauração que em muitos casos se veem hoje confrontados com a ruína, também eles cada vez mais esmagados pelo rolo compressor do grande capital e a política que o serve", acrescentou, assegurando que o PCP também está presente na defesa dos trabalhadores das artes.

O reforço do investimento público, serviços públicos e funções sociais do Estado são outras prioridades do projeto comunista enunciadas pelo líder do PCP.

O secretário-geral do PCP falava perante dezenas de apoiantes depois de inaugurar a exposição dos 100 anos do partido, que se cumprem em 2021, que estará patente até 15 de dezembro na Academia de Instrução e Recreio Familiar Almadense, em Almada, no distrito de Setúbal.

Para o dirigente comunista, a exposição, mais do que recordar a luta do PCP contra o fascismo, pela liberdade e democracia, "dá a notícia dos valores que são a essência de uma ação, de uma conceção e de um projeto que responde aos interesses fundamentais e às aspirações mais profundas da classe operária e de todos os trabalhadores".

"Ao longo destes cem anos da vida do PCP, não há nenhuma transformação social, nenhum avanço ou conquista dos trabalhadores e do povo português a que não esteja direta ou indiretamente associada a iniciativa, a luta, a ação e intervenção do PCP", disse.

"Afirmamos que o PCP é um partido preparado para prosseguir a luta, sejam quais forem as circunstâncias em que tenha de intervir, e assumir todas as responsabilidades que o povo lhe queira confiar com inabalável confiança no futuro", acrescentou Jerónimo de Sousa, depois de lembrar o papel dos comunistas "na luta pela rutura com as políticas de direita e por uma política alternativa patriótica de esquerda".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório