Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Contra OE? "É uma posição incompreensível para muitos eleitores do Bloco"

Luís Marques Mendes comentou o voto contra do Bloco de Esquerda ao Orçamento do Estado para 2021 e considerou que o partido mostrou "muita imaturidade". Para o comentador, o partido "pode vir a pagar um preço" por esta decisão nas eleições Presidenciais.

Contra OE? "É uma posição incompreensível para muitos eleitores do Bloco"

O Orçamento do Estado para 2021 e a notícia, conhecida hoje, de que o Bloco de Esquerda vai votar contra o documento na generalidade, foram tema do habitual comentário político de Luís Marques Mendes, na SIC. Mas "este anúncio de Catarina Martins "não surpreende" o ex-líder do PSD

"Depois de saber que o PCP ia viabilizar, a mim não me surpreende que o Bloco vote contra", começou por afirmar, acrescentando: "Agora, acho é que é uma posição, por um lado, incompreensível para muitos eleitores do BE".

"Numa altura de uma pandemia como esta, acho que as pessoas querem quem ajude a resolver problemas. Quem seja fator de solução e não fator de problemas. Acho que muita gente do BE não vai compreender um voto contra um Orçamento que, quer se goste ou não se goste, tem uma carga social grande", reiterou Luís Marques Mendes. 

Um dos fatores que "surpreendeu" o comentador foi "ao longo de todas estas semanas" ter havido "muita imaturidade" no Bloco de Esquerda. "Desde logo a negociar. Desvalorizaram sempre o PCP e, de repente, o PCP estava na corrida e tinha feito um acordo com o Governo". 

O também advogado sublinhou ainda o que diz ser "imaturidade" do partido "nas coisas que foram ditas", dando como exemplo a sugestão de governar "por duodécimos" caso este Orçamento fosse chumbado. "Isso era uma irresponsabilidade numa crise como esta", defendeu. 

"Dizer: 'Chumba-se este Orçamento, o Governo apresenta outro Orçamento'. Um Governo que chumbado um Orçamento e apresentasse um outro era um Governo morto. Nunca mais na vida era levado a sério. Isto é outra imaturidade", frisou o comentador. 

Por fim, Marques Mendes advogou que o Bloco de Esquerda tem "um problema sério" e "pode vir a pagar um preço" por esta decisão nas próximas Presidenciais. "A vítima pode ser Marisa Matias. É um problema de incoerência. Como é que o Bloco explica que aprovou o Orçamento no passado que tinha muito dinheiro para o Novo Banco e, agora, que finalmente não há dinheiro para o Novo Banco, vota contra?", questionou.

Concluindo, trata-se de uma "decisão legítima", que é "natural face a tudo o que aconteceu nos últimos tempos", mas, "verdadeiramente, acho que vai ser muito difícil de compreender por parte dos seus eleitores"

De lembrar que o BE decidiu, este domingo, votar contra o Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na generalidade, numa reunião da Mesa Nacional, após o partido ter estado a analisar as propostas do Governo saídas das reuniões negociais desta semana. "Não aceitamos um Orçamento que falha à emergência social que estamos a viver", afirmou Catarina Martins.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório