Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2020
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

CDU quer que açorianos votem e diz que "voto útil é o voto" na coligação

No último dia de campanha para as legislativas nos Açores, o coordenador regional comunista pediu aos açorianos que "não fiquem em casa" no dia de eleições, e mostrou-se "confiante", afirmando que "o voto útil é o voto na CDU".

CDU quer que açorianos votem e diz que "voto útil é o voto" na coligação
Notícias ao Minuto

18:03 - 23/10/20 por Lusa

Política Açores/Eleições

"A CDU, neste último dia de campanha, quer fazer um apelo aos açorianos para que, no dia 25 de outubro, próximo domingo, não fiquem em casa, que vão votar, e que vão votar em quem esteve com eles durante estes últimos quatro anos no combate às injustiças sociais, no combate às desigualdades, na valorização da nossa produção, na valorização dos serviços públicos, nomeadamente da saúde, da educação, na valorização dos seus salários, do abono de família, das suas reformas", afirmou Marco Varela, em declarações por telefone à Lusa.

O coordenador regional do Partido Comunista considerou ainda que "o voto útil é o voto na CDU", uma vez que "é um voto que não é desperdiçado, porque cada voto na CDU é um compromisso assumido, para os próximos quatro anos, na defesa de um desenvolvimento regional harmonioso das nove ilhas, na defesa da valorização dos açorianos".

No dia em que a coligação que junta o Partido Comunista e Os Verdes encerra a sua campanha, com uma ação na cidade da Horta, no Faial, o candidato pelos círculos eleitorais do Corvo e de compensação faz um "balanço muito positivo" da campanha e diz estar "confiante num bom resultado, sobretudo para a região e para os açorianos, que é o reforço da CDU".

"Assim os açorianos queiram e pode-se dar um novo rumo para a região", rematou.

A campanha eleitoral que termina hoje arrancou em 11 de outubro, estando o sufrágio marcado para o dia 25.

Nas eleições regionais açorianas existe um círculo por cada uma das nove ilhas (São Miguel, Terceira, Faial, Pico, São Jorge, Graciosa, Santa Maria, Flores e Corvo) e um círculo regional de compensação, reunindo os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

Ao todo, são 13 as forças políticas que se candidatam aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP.

A CDU concorre por todos os círculos.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório