Meteorologia

  • 29 OUTUBRO 2020
Tempo
15º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Mendes defende Pedroso: "O Paulo tem todo o direito de ser o que quiser"

Comentário da líder Parlamentar do PS surge após ter sido conhecido que Paulo Pedroso vai integrar a "estrutura organizativa" da candidatura de Ana Gomes a Presidente da República. Recorde-se que o antigo governante viu o seu nome envolvido no processo Casa Pia.

Mendes defende Pedroso: "O Paulo tem todo o direito de ser o que quiser"

Ana Catarina Mendes escreveu um texto onde sai em defesa do companheiro, Paulo Pedroso, após ter sido conhecido que o antigo ministro vai fazer parte da "estrutura organizativa" da candidatura de Ana Gomes à Presidência da República. A deputada decidiu "expressar publicamente uma posição" que é, para si, "um imperativo". "O meu silêncio seria cúmplice com mais uma injustiça que, neste processo, tanta dor causou e causa ao próprio e aos mais próximos".

A líder parlamentar do PS começa por afirmar, no Facebook, que terá "tempo para tomar posição sobre as próximas eleições presidenciais", mas, comenta o facto de terem regressado as "mesmas calúnias e difamações" pela acusação do antigo ministro de António Guterres no processo Casa Pia. 

"O que não posso deixar de condenar, de forma muito veemente, é a calúnia, muitas vezes escondida no anonimato confortável e sujo das redes sociais, que mais uma vez tem como destinatário alguém que, tendo sido visado pela justiça, foi pela mesma justiça absolutamente inocentado de uma acusação monstruosa", escreve Ana Catarina Mendes.

"Essa mesma justiça que foi condenada pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem pela forma como acusou e tratou alguém que ficou para sempre com uma marca que não merecia."

A deputada defende ainda que "Paulo Pedroso tem todo o direito de ser o que quiser", uma vez que "é um homem livre, sem qualquer culpa que lhe pese ou que lhe possa ser imputada". "O respeito pelo Estado de Direito exige que não se condene na rua aquilo que não foi condenado na justiça".

Referindo-se à 'entrada' do ex-ministro na candidatura da embaixadora, Ana Catarina Mendes é taxativa: "Se o Paulo Pedroso decidiu, mais uma vez, participar ativamente na vida política, não há direito, que os mesmos do costume, voltem com as mesmas calúnias e difamações com que nos últimos 17 anos se servem sempre para atacar alguém que, repito, foi vítima de uma acusação ignóbil que a própria justiça assim considerou".

Após esta publicação, duas vozes socialistas vieram mostrar o apoio à líder parlamentar. Isabel Moreira recorreu também ao Facebook para partilhar "com aplauso" a mensagem de Ana Catarina Mendes. Já Porfírio Silva, subscreve as palavras e manifesta que Paulo Pedroso "continua a ser vítima de seres abjectos". A Ana Catarina Mendes, "honra lhe seja feita a ela, por não se calar."

Ana Gomes confirmou, esta quinta-feira, à agência Lusa a entrada de Paulo Pedroso na "estrutura organizativa" da sua campanha e, numa declaração escrita, não fugiu ao tema da acusação do ex-ministro de António Guterres no processo Casa Pia.

"Bem sei que Paulo Pedroso foi acusado no chamado 'processo da Casa Pia', mas não foi pronunciado (nem julgado) por decisão proferida em 1.ª instância e confirmada pelos tribunais superiores. Por ter sido acusado e preso por razões manifestamente insubsistentes, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado Português a indemnizá-lo pelos danos que sofreu", recordou a antiga diplomata e ex-deputada ao Parlamento Europeu.

Na conclusão, Ana Gomes promete lutar sempre contra as injustiças.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório