Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

PPM recorre à justiça devido à falta de abastecimento ao Corvo

O PPM/Açores vai recorrer à justiça para "responsabilizar juridicamente" o Governo Regional por este não ter resolvido o "problema do abastecimento marítimo regular" à ilha do Corvo, acusando o executivo açoriano de "negligência".

PPM recorre à justiça devido à falta de abastecimento ao Corvo
Notícias ao Minuto

21:19 - 17/09/20 por Lusa

Política Açores/Mau Tempo

"Vamos fazer uma coisa que é responsabilizar juridicamente a senhora secretária dos Transportes pela não resolução da questão do transporte marítimo regular da ilha do Corvo", declarou à agência Lusa o deputado do partido na Assembleia Regional, Paulo Estêvão, referindo-se à secretária dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha.

O parlamentar eleito pela ilha do Corvo referiu que a ação que irá mover na justiça poderá ter "consequências criminais e penais", avançando que nas "próximas semanas" irá anunciar a "natureza da estrutura jurídica" da ação

"Esta situação resulta de um caso de negligência. A senhora secretária teve um ano para resolver a questão. Há uma negligência no âmbito do serviço que deve ser prestado às populações", afirmou.

Paulo Estêvão afirmou que a "estrutura logística montada" durante o inverno passado "não funcionou" e que, por isso, "este ano também não vai funcionar".

"Passou o verão todo e o governo não resolveu o problema do abastecimento marítimo regular ao Corvo. Nós sabemos que o ano passado, no inverno, tivemos longos períodos sem abastecimento marítimo. Tivemos praticamente 50 dias sem abastecimento marítimo", destacou.

O deputado único do PPM no parlamento açoriano diz que o abastecimento via área "não responde sequer a 5% das necessidades atuais da ilha do Corvo".

O monárquico assinalou que o abastecimento marítimo à ilha do Corvo decorre com "deficiências" desde a passagem do furacão Lorenzo pelo arquipélago, em outubro de 2019.

Estêvão salientou que os navios que estão a realizar o abastecimento (da empresa Barcos do Pico) "não têm sido capazes" de realizar o abastecimento "com a regularidade prevista no contrato nem mesmo no Verão com condições do estado do mar ótimas".

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, em outubro de 2019, causou a destruição total do porto das Lajes das Flores, que deverá ser reconstruído a partir de 2021.

Durante a passagem do Lorenzo foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório