Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2020
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Líder do CDS confia em "excelente resultado" do partido nos Açores

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, demonstrou hoje confiança num "excelente resultado" do partido nas regionais de outubro nos Açores, reconhecendo que esta será a "primeira prova de vida a seguir" às legislativas de 2019.

Líder do CDS confia em "excelente resultado" do partido nos Açores
Notícias ao Minuto

20:19 - 15/09/20 por Lusa

Política Açores/Eleições

"Vamos ter um ótimo resultado eleitoral e superar as expectativas de todos os açorianos. Temos trabalho feito até aqui", asseverou o centrista, elogiando a "convicção nas ideias" do líder do CDS nos Açores, Artur Lima, e elogiando os "excelentes candidatos", parte deles recrutados à sociedade civil, que o partido apresenta nas nove ilhas.

O dirigente máximo do CDS falava em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, na reabertura do ano político do partido, que este ano tem os Açores como palco.

"Decidi, em conjunto com o vice-presidente nacional e presidente nos Açores, Artur Lima, assinalar a reabertura do ano político do CDS nacional aqui nos Açores. Fazemo-lo com a certeza de que os Açores serão o epicentro do primeiro combate político do CDS e a nossa primeira prova de vida a seguir às eleições legislativas", declarou.

A "marca forte" do CDS "também na governação dos Açores" foi defendida por Francisco Rodrigues dos Santos, que garantiu que o partido quer "fazer diferente e com caras novas", além de pretender "acabar com as maiorias absolutas".

Artur Lima, por seu turno, destacou, perante algumas dezenas de pessoas, o trabalho feito pelos parlamentares centristas na última legislatura, reiterando o papel do partido como "estruturante" na autonomia.

"O CDS é um partido estruturante da autonomia. Nós somos a terceira força política nos Açores. E é isso que vamos continuar a ser. Porque vamos crescer extraordinariamente aqui em São Miguel", declarou o dirigente partidário.

O partido "está vivo e recomenda-se", acrescentou ainda Artur Lima, destacando o facto de apresentar três cabeças de lista independentes às regionais de 25 de outubro.

"O CDS ainda consegue atrair gente qualificada da sociedade civil. Não é gente à procura de emprego ou de um subsídio para a sua empresa", advogou.

Por São Miguel, o partido avança com o licenciado em Teologia e inspetor de educação Nuno Gomes como candidato número um.

Dirigindo-se aos presentes, o líder do CDS-PP/Açores perguntou: "Querem eleger o 12.º deputado do PS [por São Miguel] ou o doutor Nuno Gomes? Querem eleger o 6.º do PSD ou o dr. Nuno Gomes? Querem eleger um do BE ou o dr. Nuno Gomes? A escolha é esta".

CDS elegeu em 2016 quatro deputados para o parlamento dos Açores: um pela Terceira, um por São Jorge e dois pelo círculo de compensação.

Nas últimas legislativas açorianas, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório