Meteorologia

  • 10 JULHO 2020
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

Marcelo e Costa fazem reunião semanal ao almoço no Palácio de Belém

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, vão hoje almoçar no Palácio de Belém, encontro que corresponde à reunião semanal entre os dois, disse à Lusa fonte da Presidência da República.

Marcelo e Costa fazem reunião semanal ao almoço no Palácio de Belém

Este almoço acontecerá após a reunião com epidemiologistas que decorre durante a manhã no Infarmed, em Lisboa, e na véspera da reunião do Conselho de Ministros de sexta-feira, em que o Governo decidirá sobre a próxima etapa de reabertura de atividades e estabelecimentos encerrados devido à covid-19.

Neste momento, o Governo está também a preparar a apresentação de um programa de estabilização económica e social e de um orçamento suplementar, documentos sobre os quais o primeiro-ministro ouviu ao longo desta semana os partidos com assento parlamentar, organizações representativas de instituições particulares de solidariedade social e confederações sindicais e patronais.

Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa estiveram juntos na sexta-feira em visitas a uma fábrica e a um hospital de campanha em Ovar, município do concelho de Aveiro onde foi declarada a situação de calamidade e fixada uma cerca sanitária durante cerca de um mês para conter a transmissão da covid-19.

A reunião de hoje no Infarmed é a segunda após o fim do estado de emergência, que vigorou em Portugal entre 19 de março e 02 de maio, do qual se transitou para uma situação de calamidade em todo o território nacional, com início de uma reabertura gradual das atividades e estabelecimentos encerrados.

Esta é a sétima reunião técnica com epidemiologistas com a presença do Presidente da República, do presidente da Assembleia da República e do primeiro-ministro e alargada aos líderes dos partidos com representação parlamentar, sindicais e patronais, para partilha de informação sobre a evolução da covid-19 em Portugal.

Na quarta-feira, a Comissão Europeia apresentou um fundo de recuperação de 750 mil milhões de euros para minimizar os efeitos económicos e sociais da pandemia de covid-19, do qual se prevê que Portugal possa beneficiar de um total de 26,3 mil milhões de euros.

Do valor global do fundo de recuperação, a Comissão Europeia propõe que 500 mil milhões de euros sejam canalizados para os Estados-membros através de subsídios a fundo perdido e os restantes 250 mil milhões na forma de empréstimos.

A pandemia de covid-19, doença provocada por um novo coronavírus detetado em final de dezembro na China, atingiu 196 países e territórios.

Em Portugal, os primeiros casos de infeção com o novo coronavírus foram confirmados no dia 02 de março e morreram 1.356 pessoas num total de 31.292 confirmadas como infetadas, com 18.349 doentes recuperados, de acordo com o relatório de quarta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório