Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2020
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Covid-19: Conselho de Ministros aprova novas medidas esta quinta-feira

O ministro dos Negócios Estrangeiros disse esta quarta-feira que medidas adicionais de apoio às empresas e às famílias serão aprovadas no Conselho de Ministros de quinta-feira, garantindo que as já aprovadas estarão no terreno "o mais depressa possível".

Covid-19: Conselho de Ministros aprova novas medidas esta quinta-feira
Notícias ao Minuto

21:43 - 25/03/20 por Lusa

Política Governo

"Quanto às novas medidas de apoio, elas serão discutidas e aprovadas no Conselho de Ministros de amanhã [quinta-feira]", afirmou o ministro Augusto Santos Silva no final da reunião extraordinária da Concertação Social sobre a preparação do Conselho Europeu.

"Além das medidas que tomámos e continuamos a tomar com o objetivo de melhorar a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde, fomos tomando também e tomaremos amanhã de novo medidas de apoio à economia, às empresas e às famílias", reforçou o governante.

A lógica é ganhar tempo para enfrentar a crise causada pela pandemia da covid-19, "aliviando as obrigações das empresas, aliviando as obrigações das famílias, as obrigações contributivas, fiscais, as relativas à sua relação com os bancos e as instituições de crédito", acrescentou.

Quanto às medidas já anunciadas pelo Governo, como o 'lay-off' simplificado ou as linhas de crédito para apoiar as empresas em dificuldades, e quando confrontado com as críticas das confederações patronais de que há atrasos na sua implementação, o ministro respondeu que a preocupação do Governo é igual à dos parceiros sociais.

"A nossa preocupação é a mesma dos parceiros sociais: é agilizar o seu processo de implementação para que elas estejam no terreno o mais depressa possível", afirmou Augusto Santos Silva.

Antes, igualmente à saída da reunião, o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Vieira Lopes, considerou que "as duas medidas estruturais" -- as linhas de crédito e o 'lay-off' simplificado' -- "estão demasiado atrasadas", sublinhando as dificuldades já presentes nas empresas devido à crise relacionada com a pandemia.

Também o presidente da CIP -- Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, bem como o presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, consideraram que as medidas anunciadas estão a demorar muito a entrar na economia.

Já do lado das centrais sindicais, a líder da CGTP, Isabel Camarinha, reafirmou que as medidas tomadas até agora pelo Governo, liderado pelo socialista António Costa, são insuficientes, pois não garantem o emprego e o rendimento aos trabalhadores.

Por sua vez, Paula Bernardo, da UGT, sublinhou ser "importante que não haja despedimentos", pedindo ao Governo para reforçar as medidas já anunciadas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório