Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2022
Tempo
10º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Parceiros sociais apresentam até terça-feira propostas de medidas

Os parceiros sociais têm até ao final desta terça-feira para apresentar ao Governo dúvidas ou propostas de medidas para fazer face ao impacto do novo coronavírus, anunciou hoje a ministra do Trabalho, no final da reunião extraordinária de Concertação Social.

Parceiros sociais apresentam até terça-feira propostas de medidas
Notícias ao Minuto

21:13 - 16/03/20 por Lusa

Política Covid-19

"Reunimos hoje com os parceiros [...] para analisarmos a situação que vivemos e também para a identificação e sinalização de algumas medidas de urgência que aprovámos, e também pedimos aos parceiros, até ao final de amanhã [terça-feira], que nos apresentem propostas concretas de medidas para clarificar ou para os próximos tempos", afirmou Ana Mendes Godinho, que falava aos jornalistas, em Lisboa.

Segundo a governante, na reunião foi também apresentado aos parceiros sociais o ponto de situação das medidas de apoio às famílias e de manutenção dos postos de trabalho, já aprovadas.

Ana Mendes Godinho adiantou que a principal preocupação é garantir que "as empresas continuam a pagar salários, que mantêm os empregos e que têm capacidade de tesouraria e liquidez".

Adicionalmente, o Governo comprometeu-se com os parceiros a apresentar o "acompanhamento permanente" das medidas de apoio.

A ministra disse também que foi transmitida a necessidade "de um esforço coletivo" para ultrapassar os impactos decorrentes da Covid-19.

"A situação que vivemos é muito difícil e exige, por parte de todos, esforço, partilha de recursos e uma grande responsabilidade", desdtacou.

coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.850 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

Portugal registou hoje a primeira morte, anunciou a ministra da Saúde, Marta Temido.

Há 331 pessoas infetadas até hoje, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convocou uma reunião do Conselho de Estado para quarta-feira, para discutir a eventual decisão de decretar o estado de emergência.

Portugal está em estado de alerta desde sexta-feira, e o Governo colocou os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

Entre as medidas para conter a pandemia, o Governo suspendeu as atividades letivas presenciais em todas as escolas a partir de hoje, e impôs restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório