Meteorologia

  • 24 NOVEMBRO 2020
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Verdes preocupados com alterações em "territórios mais vulneráveis"

O Partido Ecologista 'Os Verdes' (PEV) defendeu hoje planos de adaptação às alterações climáticas "devidamente adequados aos territórios mais vulneráveis" como é o caso das ilhas, apontado para os efeitos destruidores do furacão Lorenzo, em 2019, nos Açores.

Verdes preocupados com alterações em "territórios mais vulneráveis"
Notícias ao Minuto

14:13 - 03/03/20 por Lusa

Política Clima

"Vamos trabalhar estas questões em coletivo para percebermos o que podemos levar à Assembleia da República. Mas, parece-nos que os planos das alterações climáticas têm que ser ponderados e serem pensados em conjunto para os territórios mais vulneráveis, que no caso são as ilhas", afirmou à agência Lusa a deputada Mariana Silva, do Partido Ecologista "Os Verdes".

A deputada iniciou no sábado uma deslocação de três dias aos Açores, tendo visitado as ilhas de São Miguel e Faial, acabando por não ir às Flores, como o previsto, "devido às condições atmosféricas que levaram ao cancelamento de voos".

"Apesar de não termos conseguido ir ver nas Flores qual foi a real destruição do cais, o senhor comandante disse que tinha sido bastante violento e que isto implicou uma outra dinâmica de transporte de bens materiais e alimentares para a ilha. Mas, garantiu que se estava a tentar resolver a situação para os mínimos que a população precisa e para que, durante as obras, a ilha não tenha qualquer problema de abastecimento", sublinhou.

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, na madrugada e manhã de 02 de outubro de 2019, causou a destruição total do Porto das Lajes das Flores, o que colocou em risco o abastecimento ao grupo ocidental, que inclui também a ilha do Corvo.

Durante a passagem do Lorenzo no arquipélago foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas.

Para a deputada do PEV, é preciso ter em conta que as ilhas podem estar "mais sujeitas a tempestades" e "nem sempre é possível prever a intensidade" destes fenómenos naturais.

"E, por isso, há esta preocupação dos Verdes para percebermos até que ponto esta destruição do porto das Flores pode influenciar no dia-a-dia das pessoas que vivem na ilha e no Corvo, para onde estas mercadorias são também encaminhadas", frisou.

Mariana Silva lembrou à Lusa a importância destes planos por representarem um instrumento importante para preparar os cidadãos para a adaptação às variações climáticas e a eventos extremos que possam surgir.

"Se calhar é preciso repensar estes planos para os territórios mais frágeis de Portugal, que são as ilhas, no caso, e que carecem de uma avaliação diferente", considerou.

Sobre a visita da delegação do PEV em concreto à ilha do Faial, a deputada disse terem recolhido "preocupações" relacionadas com o problema dos plásticos.

"Foi abordado o problema do plástico que é muito sentido na ilha, já que há vários movimentos de cidadãos que estão preocupados com esta problemática", explicou, voltando a defender para os Açores um turismo sustentável que "respeite a natureza".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório