Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

45 anos de história do CDS-PP em 39 datas

Cronologia dos principais acontecimentos do CDS-PP, um dos partidos fundadores da democracia portuguesa, em 1974, por Diogo Freitas do Amaral, Adelino Amaro da Costa.

45 anos de história do CDS-PP em 39 datas
Notícias ao Minuto

09:40 - 23/01/20 por Lusa

Política CDS-PP

O partido do Centro Democrático e Social (CDS) foi fundado em 19 de julho de 1974, tendo sido registado no Supremo Tribunal de Justiça a 13 de janeiro de 1975.

Entre as personalidades que subscreveram a sua Declaração de Princípios contavam-se Diogo Freitas do Amaral, Adelino Amaro da Costa, Basílio Horta, Vítor Sá Machado, Valentim Xavier Pintado, João Morais Leitão e João Porto.

O partido mudou a sigla para CDS-PP (Partido Popular) no XI Congresso, em 11 de fevereiro de 1995.

Abaixo encontra uma cronologia dos principais acontecimentos do CDS-PP, um dos partidos fundadores da democracia portuguesa, em 1974, por Diogo Freitas do Amaral, Adelino Amaro da Costa.

1974

19 de julho - Fundação do CDS.

22 de novembro - CDS é aceite, como observador, na União Europeia das Democracias Cristãs (UEDC)

1975

13 de janeiro - Legalização do CDS pelo Supremo Tribunal de Justiça.

25 e 26 de janeiro - I congresso do CDS, no Palácio de Cristal, no Porto, que é cercado por militantes radicais de esquerda.

1976

02 de abril - CDS é o único partido a votar contra a Constituição da República Portuguesa, elaborada pela Assembleia Constituinte, eleita em 25 de abril de 1975.

25 de abril - Eleições legislativas, ganhas pelo PS O CDS consegue um dos seus melhore resultados de sempre: 16% e 42 deputados.

1978

19 de janeiro - PS e CDS assinam acordo de com vista à formação do II Governo Constitucional, liderado por Mário Soares, que toma posse em 30 de janeiro.

1979

11 de abril - Freitas do Amaral defende uma frente democrática eleitoral, que viria a ser a Aliança Democrática entre o PSD, de Sá Carneiro, CDS e Partido Popular Monárquico (PPM).

02 de dezembro - A AD ganha as eleições intercalares.

1980

03 de janeiro - Toma posse Governo do PSD, CDS e PPM.

05 de outubro - A AD volta a ganhar as legislativas

04 de dezembro - Queda de Cessna em Camarate (Lisboa) vitima Sá Carneiro, Adelino Amaro da Costa.

07 de dezembro - General Ramalho Eanes é reeleito, derrotando Soares Carneiro, apoiado pelos partidos da AD.

1981

09 de janeiro - Toma posse novo Governo da AD, liderado por Francisco Pinto Balsemão.

27 de março - Freitas do Amaral é reeleito líder do CDS.

1982

28 de dezembro - Freitas do Amaral demite-se de presidente e é substituído, no congresso de 27 de março, por Francisco Lucas Pires.

1983

25 de abril - Eleições legislativas são ganhas pelo PS. CDS tem 12,4%.

1985

06 de outubro - Eleições legislativas são ganhas pelo PSD e CDS obtém 9,8% dos votos.

24 de fevereiro - Adriano Moreira é eleito presidente do CDS.

1987

19 de julho - Legislativas são vitória ao PSD, com maioria absoluta. CDS obtém 4,4% dos votos e elege quatro deputados.

1988

Janeiro - Freitas do Amaral regressa à liderança do CDS, onde se mantém até 1992.

1992

22 de março - Manuel Monteiro, com 29 anos, é eleito presidente do CDS no X congresso.

1994

12 de julho - Nas europeias, o CDS, com Manuel Monteiro, obtém 12,45% dos votos e elege três eurodeputados.

1997

14 de dezembro - Nas eleições autárquicas, o CDS recolhe apenas 5,65% dos votos, com sete câmaras, o que leva à demissão de Manuel Monteiro da liderança do CDS.

1998

22 de março - Paulo Portas, ex-jornalista e deputado do CDS, é eleito presidente do partido no congresso de Braga.

1999

22 de janeiro - É formalizado o projeto da Alternativa Democrática, entre PSD e CDS, que fracassa devido a desentendimentos entre os dois partidos.

13 de junho - Nas eleições ao Parlamento Europeu, o CDS tem o seu pior resultado de sempre em europeias, com 8,16%.

2001

16 de dezembro - Nas eleições autárquicas, o CDS baixa a sua votação para 3,8% dos votos e mantém três municípios.

2002

17 de março - CDS regressa ao Governo após as eleições legislativas em que a direita (PSD/CDS) conseguem maioria.

2004

Julho - CDS é readmitido no grupo parlamentar do Partido Popular Europeu (PPE), em Bruxelas.

2005

20 de fevereiro - PS vence, com maioria absoluta, as eleições legislativas. O CDS tem 7,24% dos votos. Paulo Portas anuncia demissão de presidente do partido.

25 de abril - Congresso do CDS elege, inesperadamente, líder do partido José Ribeiro e Castro, que derrotou Telmo Correia.

2007

21 de julho - Paulo Portas regressa à liderança do CDS no congresso de Póvoa de Varzim.

2011

05 de junho - Paulo Portas consegue o seu melhor resultado de sempre no CDS, com 11,71% e 24 deputados. O partido regressa ao Governo, em coligação com o PSD, de Pedro Passos Coelho.

2013

29 de setembro - CDS consegue, nas eleições autárquicas, cinco presidências de câmara.

2015

04 de outubro - PSD e CDS concorrem em coligação às legislativas, vencem as eleições, mas sem maioria absoluta de deputados no parlamento. PS forma governo com o apoio parlamentar do PCP, BE e PEV.

2017

01 de outubro - Nas autárquicas, CDS consegue seis câmaras e a líder, Assunção Cristas, fica em segundo lugar, à frente do PSD, na câmara de Lisboa.

2019

26 de maio - CDS obteve 6,2% dos votos e elege apenas um eurodeputado, Nuno Melo.

06 de outubro - CDS, com Assunção Cristas, tem o seu pior resultado de sempre nas legislativas - 4,2% e bancada é reduzida de 18 para cinco deputados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório