Meteorologia

  • 24 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 13º

Edição

PAN quer conhecer medidas concretas na saúde

O Pessoas-Animais-Natureza (PAN) considerou hoje que "é fundamental" conhecer de que maneira vão ser aplicadas as medidas anunciadas hoje pelo Governo em matéria de saúde, considerando que muitas vezes "não há o real aproveitamento" dos valores que são anunciados.

PAN quer conhecer medidas concretas na saúde
Notícias ao Minuto

20:02 - 11/12/19 por Lusa

Política PAN

"Aquilo que nós entendemos da proposta que o Governo anunciou em matéria de saúde, é que falta saber como é que efetivamente [o dinheiro] era investido", disse a deputada Bebiana Cunha em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, em Lisboa.

Apontando que já "foram anunciados valores", a parlamentar considerou que para o PAN "é fundamental", que a ministra da Saúde, Marta Temido, "defina exatamente quanto é que vai ser investido em cuidados de saúde primários", pelo que o partido já lhe lançou esse repto.

"Esse é um cálculo que ainda não está feito, esperamos que para este Orçamento possa ser revelado", salientou, acrescentando que "o Serviço Nacional de Saúde precisa de muitos profissionais" mas ressalvando que "falta saber quais, onde, onde é que irão abrir concursos".

"Gostaríamos de saber como é que eles vão ser investidos, como é que se vão traduzir, porque muitas vezes são anunciadas verbas e, no nosso entendimento, há desperdício ou não há o real aproveitamento, porque não há um planeamento estruturado a médio e a longo prazo", assinalou a deputada do PAN.

Bebiana Cunha defendeu que, "em matéria de saúde, começa a ser cada vez mais fundamental esta visão plurianual, porque de facto ter uma visão a um ano acaba por ser redutor".

"Importa que o Governo faça estes compromissos, de legislatura, mas que sejam bem claros e com calendário bem definido, com o objetivo de depois nós, grupos parlamentares, partidos na Assembleia da República, podermos fazer a devida fiscalização e, no fundo, garantir ou pelo menos pressionar o Governo a cumprir os compromissos que assume", declarou.

Hoje, a ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou um reforço de até 8.400 profissionais de saúde, em 2020 e 2021, distribuídos por todos os grupos profissionais, bem como um reforço do Programa Operacional da Saúde em 800 milhões de euros que vão estar já contemplados no Orçamento do Estado para 2020.

Na ótica do partido, existe atualmente uma "sobrecarga enorme dos profissionais, que se desdobram em mais do que muitos para dar resposta aquilo que são as necessidades".

"Muitos hospitais têm inclusivamente programas excecionais de horas, o que a médio e longo prazo se tornará insustentável e levará ao 'burnout' [esgotamento] dos profissionais", exemplificou, argumentando que, "se houvesse real autonomia dos centros hospitalares para fazerem contratações, muitos médicos quando terminam o seu percurso, gostariam de ficar lá.

Assim, "há uma série de questões que devem ser salvaguardadas", e para tal o PAN apresentou propostas.

"Agora aguardaremos para ver efetivamente o que é que efetivamente vai ser concretizado, quais os prazos, se eles vão ser cumpridos, se voltarão a ser adiados", apontou Bebiana Cunha.

Questionada sobre se esta medida pode justificar a viabilização do Orçamento do Estado para 2020 por parte do PAN, Bebiana Cunha remeteu tal anúncio para quando a proposta for conhecida e analisada.

"Neste momento, é totalmente precoce falarmos em viabilização do Orçamento, todos os cenários estão abertos para nós mas obviamente não nos contentaremos com migalhas", frisou, apontando que o partido está a "dialogar com o Governo no sentido de perceber em que áreas, e quais as medidas do PAN que foram aceites, ou que serão aceites".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório