Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Ventura acusa Costa de mentir e mostra no Parlamento faturas de polícias

O deputado único do Chega, André Ventura, acusou esta quarta-feira o primeiro-ministro de ter mentido durante o último debate quinzenal, ao dizer que os agentes das forças de segurança não compravam o próprio material, e mostrou algumas faturas dessas compras no parlamento.

Ventura acusa Costa de mentir e mostra no Parlamento faturas de polícias
Notícias ao Minuto

18:54 - 20/11/19 por Lusa

Política Debate

"Estão preocupados com a infiltração do Chega em manifestações, não deviam estar, deviam estar preocupados com o estado a que chegaram as nossas forças de segurança, com o estado a que chegaram as forças que nos defendem, quer segurança privada, quer segurança pública", disse o deputado na sua primeira declaração política nesta legislatura.

De seguida, Ventura apontou que o primeiro-ministro, António Costa, "mentiu aos portugueses" quando recusou que os agentes tenham de adquirir o próprio material.

"Aqui estão as faturas de dezenas de polícias que nos fizeram chegar a compra de elementos e de material, pago do seu bolso", atirou o deputado, referindo que iria entregar tais documentos aos jornalistas.

Apontando que as faturas em sua posse "são do país inteiro", André Ventura advogou que "deviam envergonhar qualquer democracia".

"Estão aqui faturas de algemas, de coletes e de tudo mais, que o senhor primeiro-ministro disse que não existia e que na nossa casa não se verificava", acrescentou, referindo que esta situação é uma "vergonha" não só para Costa, como também para o ministro da Administração Interna.

No debate quinzenal da última semana, André Ventura confrontou o chefe do executivo socialista com notícias sobre polícias que, alegadamente, terão tido de comprar material para o desempenho da sua profissão, como algemas, coletes antibala ou gás pimenta, classificando a situação como uma vergonha para o Governo.

"Mude de informador porque o informador que usa é muito mau", retorquiu António Costa.

A forma como André Ventura iniciou a sua intervenção de quarta-feira, com um agradecimento à mesa por poder intervir "a título excecional", mereceu uma resposta do presidente da Assembleia da República.

Eduardo Ferro Rodrigues atirou que André Ventura "tem direito, como todos os deputados únicos representantes de partidos, a falar três vezes" em dias de declarações políticas, pelo que disse não perceber a referência.

"Aliás, qualquer dos outros senhores deputados únicos podia ter utilizado a palavra hoje, só não o fez porque não quis", notou o presidente do parlamento, palavras que mereçam palmas de algumas bancadas.

Ao contrário do que aconteceu com as restantes bancadas, a declaração política do Chega não contou com pedidos de esclarecimento por parte dos outros deputados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório