Meteorologia

  • 13 NOVEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Deputada do PS acusa Marcelo de "explorar" a "desgraça"

"Com que direito Marcelo Rebelo de Sousa explora assim a pobreza, a miséria e a desgraça?", questionou Catarina Marcelino, ex-secretário de Estado da Cidadania e Igualdade, através de um post nas redes socais.

Deputada do PS acusa Marcelo de "explorar" a "desgraça"
Notícias ao Minuto

16:38 - 10/11/19 por Noticias ao Minuto 

Política Bebé encontrado no lixo

Catarina Marcelino, atual deputada da bancada do PS e ex-secretária de Estado da Cidadania e Igualdade, deixou severas criticas à forma como o Presidente da República lidou com o mediático caso do recém-nascido que foi encontrado no lixo por um sem-abrigo na semana passada

"Quando soube do bebé deixado no lixo fiquei perturbada e triste. Quando vi o Presidente da República, sem escrúpulos, a fazer uma visita guiada ao local onde o bebé foi encontrado com o sem abrigo que o encontrou a servir de cicerone, acompanhado pelas televisões, fiquei muito zangada", começou por apontar a socialista numa publicação divulgada, este sábado, no Facebook.

Eleita pela lista de Setúbal nas legislativas, Catarina Marcelino foi mais longe e acusou o Chefe de Estado de "explorar a pobreza, a miséria e a desgraça". 

"Com que direito Marcelo Rebelo de Sousa explora assim a pobreza, a miséria e a desgraça?", questionou direcionando de seguida a sua indignação para a falta de atenção dada à situação em particular da mãe que abandonou o filho num ecoponto perto da discoteca Lux, em Lisboa. 

"Quando ouvi a notícia que tinha sido a mãe do bebé a pô-lo no lixo, depois de um ano a viver na rua, sem qualquer apoio, sem que alguém desse por ela e pela sua gravidez, apesar dos inúmeros projetos que dão comida aos sem abrigo em Lisboa que o Presidente da República gosta tanto de acompanhar sempre com as televisões atrás tenham dado pela situação. Que a rapariga de 22 anos tenha parido no meio da rua e depois tenha deitado fora o bebé e voltado para a tenda, só pensei: 'Que país é o meu onde isto pode acontecer?", desabafou ainda a deputada.  

A ex-secretária de Estado terminou o texto expressando espanto com a falta de "compaixão" pela situação da mãe com que se tem deparado nas redes sociais e garantiu que irá ajudar a jovem em causa. 

"E fui ficando mais e mais zangada quando vi nas redes sociais pessoas sem compaixão atreverem-se, do alto das suas vidas estruturadas e confortáveis, a condenar esta rapariga cuja a vida não fazem ideia do que poderá ser. Eu sei que hoje a mãe da criança não está sozinha, porque tal como eu há outras pessoas que não a vão deixar só!", concluiu. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório