Meteorologia

  • 12 NOVEMBRO 2019
Tempo
18º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Líder da JP apresenta moção de estratégia global "em nome próprio"

Francisco Rodrigues dos Santos fez o anúncio num vídeo no Facebook.

Líder da JP apresenta moção de estratégia global "em nome próprio"
Notícias ao Minuto

09:36 - 08/11/19 por Melissa Lopes 

Política Francisco Rodrigues dos Santos

O presidente da Juventude Popular anunciou esta sexta-feira que vai apresentar uma moção de estratégia global no Congresso do CDS "em nome próprio". "Fá-lo-ei na qualidade de militante", disse, num vídeo feito na sede do partido.

"Tenho recebido amplos apelos para a apresentação de um projeto ambicioso que construa a raiz da alternativa de Direita ao socialismo que renove, reposicione e reestruture o CDS, ao mesmo tempo que o recoloca como um instrumento útil ao serviço de Portugal", afirmou Francisco Rodrigues dos Santos, explicando que "manda o imperativo ético que se separem as águas"

Nesse sentido, "por um lado, a JP apresentará o seu documento, onde verterá o seu caderno de encargos para os próximos dois anos. E por outro lado, seguirei um caminho próprio, autónomo através de uma moção de espectro mais alargado de carácter intergeracional, aberto ao envolvimento coletivo e à participação de todos os militantes (...)", explicou. 

Além disso, 'Chicão', como é conhecido, assumiu que é o "momento de regressar às bases, ouvir os contributos e os desafios que interpelam os militantes do partido e construir com eles, em sentido ascendente, o futuro do CDS". 

"Creio que chegou a hora de conversar olhos nos olhos com os nossos militantes, de ir a terreno, convidá-los a dizerem-nos quais são os contributos que os interpelam e os desafios que se colocam ao CDS de hoje e de amanhã. Porque não existem militantes de primeira nem militantes de segunda", prosseguiu. 

Nas palavras de Francisco, uma moção, para ser representativa, "tem de ser construída a partir das bases até à cúpula do CDS, em sentido ascendente". "Porque um partido unido não se proclama. Cumpre-se e constrói-se. Só dando voz a todos poderemos afirmar que estamos em condições de lutar e não de fugir, de reerguer o CDS e de verdadeiramente seguir em frente", concluiu. 

Na sequência dos resultados eleitorais, recorde-se, Assunção Cristas decidiu abandonar a liderança do partido. O 28.º Congresso do CDS realiza-se a 25 e 26 de janeiro de 2020, altura em que a também vereadora da Câmara Municipal de Lisboa abandonará o cargo de deputada na Assembleia da República

Na lista de candidatos à corrida à liderança do CDS está, para já, Abel Matos Santos, porta-voz da Tendência Esperança em Movimento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório