Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Candidatura de Montenegro é "corajosa. Ser líder da oposição é obra"

Marques Mendes valorizou a estratégia de Montenegro, considerando que "candidaturas para mostrar os egos e os narizes não servem para nada".

Candidatura de Montenegro é "corajosa. Ser líder da oposição é obra"

Luís Montenegro anunciou recentemente, como muitos já pressagiavam, que será irá candidatar à presidência do Partido Social Democrata nas próximas diretas. Para Marques Mendes, esta é uma "decisão coerente com aquilo que ele tem dito".

Mas esta é também, como considerou o comentador político, uma decisão "corajosa porque ser líder da oposição é obra". Defendeu Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na antena da SIC que o candidato a sucessor de Rui Rio "tem mérito porque candidaturas para mostrar os egos e os narizes não servem para nada". O antigo líder parlamentar do PSD vincou desde logo a ideia, em entrevista à SIC, que não fará acordos com o PS caso seja eleito.

Com esta posição, Montenegro demarca-se do atual líder, que tem afirmado estar disponível para acordos com PS. "[Montenegro] apresentou uma diferença estratégica que é a relação com o PS e o Governo". E isso "é positivo porque são dois caminhos e os militantes vão decidir".

Já quanto à possível recandidatura de Rui Rio à liderança do partido, Marques Mendes considerou como provável e acrescentou inclusive que o ex-autarca deverá acumular o cargo com a liderança parlamentar: "Tanto quanto sei está a preparar a campanha nesse sentido".

Já quanto a outros nomes, o comentador recordou que "Pedro Duarte não avança, Jorge Moreira da Silva está a ponderar e inclina-se para avançar, Miguel Morgado estará a ponderar e Miguel Pinto Luz já vai avançar e tem apoios como o de Miguel Relvas".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório