Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2019
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Líder do PSD de Beja defende que "é fundamental Rui Rio continuar"

O presidente da distrital de Beja do PSD defendeu hoje que "é fundamental Rui Rio continuar" a liderar os social-democratas para haver "estabilidade" e porque iniciar novo processo de liderança "não é" o que o partido "mais precisa".

Líder do PSD de Beja defende que "é fundamental Rui Rio continuar"
Notícias ao Minuto

12:54 - 08/10/19 por Lusa

Política PSD

"Para que haja estabilidade, para que o PSD aprenda com os erros do passado, é fundamental Rui Rio continuar [como presidente do partido], até porque o próximo desafio que temos por diante são as autárquicas e Rui Rio é uma pessoa muito experiente nessa matéria", disse Gonçalo Valente, em declarações à agência Lusa.

Gonçalo Valente reconheceu que o resultado do partido nas legislativas de domingo "não foi bom", mas frisou que "iniciar novamente um processo de liderança", ou seja, de escolha de novo líder, "não é o que o PSD mais precisa".

"O que o PSD mais precisa é reorganizar-se e procurar ver e alterar o que é que foi mal feito para conseguir estar forte, unido e estável para transmitir confiança às pessoas e ser efetivamente a melhor solução e as pessoas olhem para o partido dessa forma", disse.

Devido ao resultado do PSD nas legislativas de domingo, "claro que deve ser mudada alguma coisa, mudar aquilo que não foi bem feito e manter aquilo que foi bem feito, mas estar a mudar agora tudo é voltar outra vez à estaca zero, é começar tudo de novo, o tempo não espera, não faz muito sentido", salientou.

O resultado do PSD "não foi bom, não vale a pena escamotear as coisas, contudo tenho muitas reservas, muitas dúvidas de que qualquer outro líder e candidato do partido a primeiro-ministro conseguisse obter um resultado melhor" do que o obtido por Rui Rio, disse.

"Acho, muito sinceramente, que mais nenhuma outra pessoa dentro do PSD conseguiria obter um resultado melhor", frisou, referindo que "os resultados a nível nacional e no distrito de Beja não foram aqueles que o partido queria".

Segundo Gonçalo Valente, "a solução de Governo liderada pelo PS tirou partido do trabalho realizado pelo anterior Governo de coligação PSD/CDS-PP para conseguir repor melhores condições às pessoas, nomeadamente repor salários e pensões".

"Havendo vários fatores positivos alicerçados no Governo" liderado pelo PS, "era muito difícil que o resultado do PSD pudesse ser muito melhor do que o que foi alcançado" a nível nacional, explicou.

A nível distrital, "historicamente, o PSD só consegue eleger um deputado pelo círculo de Beja quando ganha a nível nacional", mas "como não ganhou no país, naturalmente" o candidatado a deputado do PSD por Beja "não foi eleito" nas eleições de domingo, explicou.

O PSD liderado por Rui Rio obteve no domingo o pior resultado do partido em legislativas dos últimos vinte anos, mas apenas em percentagem, já que conseguiu eleger mais deputados do que em 2005, quando era liderado por Pedro Santana Lopes.

Quando estão apuradas todas as freguesias do território nacional e ainda faltam atribuir os quatro mandatos da emigração, o PSD obteve 27,9% dos votos, correspondentes a 77 deputados e ficou a nove pontos percentuais do PS.

No círculo eleitoral de Beja, o PSD obteve 13,29% dos votos, menos 6,82 pontos percentuais do que em 2015 e, apesar de se manter como terceira força política, perdeu o lugar de deputado por Beja que tinha "reconquistado" em 2011, quando concorreu sozinho, e mantido em 2015, em coligação com o CDS-PP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório