Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2019
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 13º

Edição

João Almeida sente-se "obrigado" a ponderar candidatura à liderança

O deputado e porta-voz do CDS João Almeida admitiu esta segunda-feira, à agência Lusa, apresentar uma moção de estratégia ao próximo congresso e não exclui uma eventual candidatura à sucessão de Assunção Cristas à liderança do partido. Mas não está só. Há mais nomes a surgir.

João Almeida sente-se "obrigado" a ponderar candidatura à liderança
Notícias ao Minuto

17:00 - 07/10/19 por Lusa com Ana Lemos

Política CDS

"Não estava de todo nos meus planos... nem agora nem nunca" uma candidatura à presidência dos centristas, afirmou João Almeida, acrescentando ser importante que, perante o resultado nas legislativas de domingo, com uma votação de 4,25%, o partido faça uma reflexão.

Horas depois de ter escrito, na sua conta do Facebook, que o CDS teve uma "derrota estrondosa", João Almeida afirmou que este resultado "obriga a repensar a estratégia" e fazer uma "reflexão profunda sobre o futuro" do partido.

Apesar de não estar nos seus horizontes, o deputado não se exclui de uma eventual corrida, afirmou sentir-se "obrigado" a essa reflexão pessoal face ao "estado do partido" que saiu das legislativas de domingo, um resultado que levou à demissão de Assunção Cristas e à antecipação do congresso, estatutariamente previsto para março de 2020.

No passado, recorde-se, em 2006, João Almeida apresentou uma moção a um congresso, após a saída de Paulo Portas e quando o líder do partido era José Ribeiro e Castro.

Já ontem, ainda a noite eleitoral não tinha terminado e já Abel Matos Santos, porta-voz da Tendência Esperança em Movimento-CDS (TEM-CDS), saudava a demissão de Assunção Cristas da presidência do partido e anunciava que será candidato à liderança no próximo congresso.

"É preciso o partido assumir as suas ideias com clareza, assumir-se como partido de direita democrática e deixar o politicamente correto", disse, sublinhando que o CDS "teve um mau resultado, um dos piores de sempre da sua história, e com isso o espaço socialista e de esquerda mantém a governação".

E esta segunda-feira, ao início da tarde, também Filipe Lobo D'Avila, do grupo 'Juntos pelo Futuro' do CDS, revelou estar "em reflexão" sobre uma eventual candidatura à liderança do partido, adiantaram à agência Lusa fontes ligadas ao antigo secretário de Estado.

"Em estado de choque num dos dias mais tristes da minha vida política no CDS mas consciente das responsabilidades que um resultado destes tem para todos nós no CDS. Sempre CDS. Nos bons e nos maus momentos", escreveu Lobo d'Ávila na sua conta do Facebook, durante a noite eleitoral.

Por enquanto, o tempo é de discussão e reflexão, enquanto o partido não agenda as reuniões internas para decidir o calendário para o congresso.

[Notícia atualizada às 17h32]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório