Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 11º MÁX 16º

Edição

Costa vence, Cristas perde e há 3 novos partidos a caminho da Assembleia

Os portugueses foram chamados às urnas este domingo, 6 de outubro, para elegerem os 230 deputados que vão ter lugar na Assembleia da República nos próximos quatro anos. O Notícias ao Minuto esteve atento aos resultados e conta-lhe como se desenrolou uma noite com (algumas) surpresas, desde logo a saída de cena de Assunção Cristas.

Costa vence, Cristas perde e há 3 novos partidos a caminho da Assembleia

A abstenção acabou por ser a grande vitoriosa da noite eleitoral. Mais de 45% (45,5%) dos eleitores optou por não ir às urnas. E os que foram o que decidiram? Deram mais força ao PS, retiraram ao PSD de Rio, mantiveram a 'confiança' no Bloco, tiraram deputados à CDU (incluindo Heloísa Apolónia, Miguel Tiago e Rita Rato) e ao CDS, e deram mais ao PAN (André Silva já tem companhia no Parlamento).

Mas há novidades. Há três novos partidos a entrarem na Assembleia da República: Iniciativa Liberal, Chega e Livre. Cada um deles conseguiu, este domingo, eleger um deputado, nomeadamente João Cotrim Figueiredo, André Ventura e Joacine Moreira. De referir que o distrito de Lisboa foi decisivo para estas estreias.

01h05 - Taxa de abstenção regista novo recorde ao situar-se nos 45,5%

Notícias ao MinutoApurados os resultados das 3.092 freguesias, eis o número de deputados eleitos por partido© MAI

00h50 - Joacine Katar Moreira, eleita pelo Livre. "Uma enorme responsabilidade. Todos os nossos eleitores estão à espera de uma ação absolutamente antifascista, antirracista e uma ótica equalitária. É uma responsabilidade alta, mas uma alegria absolutamente enorme. Estamos completamente disponíveis para dialogar para qualquer partido, mas é necessário que o atual primeiro-ministro nos informe objetivamente em relação às suas intenções"

00h40 - André Silva reage à eleição de quatro deputados. "Uma grande vitória do PAN. Somos o único grupo parlamentar em que os homens estão em minoria. Somos um partido feminista. O PAN consolidou-se no sistema político português a contra-gosto de todos os que olharam o PAN como uma moda e quiseram impedir o nosso crescimento".

00h39 - Tino de Rans lamenta não eleição mas já pensa no próximo sufrágio

00h38 - O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa deixou uma palavra aos candidatos e chamou-os a Belém já na terça-feira

00h38 - "Nós não contamos com o Chega para nada", diz António Costa

00h27 - Chega também elege um deputado. André Ventura fala aos seus militantes. "A partir de hoje, o Chega não vai parar de crescer e garanto que daqui a oito anos seremos o maior partido de Portugal. Portugal não é um país extremista e quando deu voto de confiança ao Chega foi porque viu,não uma voz extremista, mas sim uma voz contra este sistema corrupto"  

00h25 - Livre elege um deputado. Notícia foi revelada por António Costa.

00h20 - PAN elege o quarto deputado

00h07 - António Costa já discursa. "A elevada taxa de abstenção é um fator que deve ser motivo de reflexão por parte de todos os responsáveis políticos. Temos que cumprir, como cumprimentos durante quatro anos, os compromissos que assumimos com os portugueses. Três aspetos dos resultados eleitorais: o PS ganhou estas eleições e reforçou claramente a sua posição política em Portugal, o PS é único partido político que elege deputados em todos os círculos eleitorais e ganhou em 15 dos 20 círculos eleitorais; em segundo lugar o PSD e o CDS mesmo com o reforço da IL e do Chega tiveram uma maior derrota história da Direita em Portugal, este resultado expressa o facto de não terem apresentado uma alternativa credível à governação do PS, mas expressa também a rejeição que os portugueses fazem de uma campanha eleitoral assentes em casos e ataques pessoais; em terceiro lugar, o BE e PCP consolidaram no essencial a sua posição eleitoral e em quarto lugar o PAN registou um reforço politicamente relevante. Destes quadro indicadores há duas conclusões políticas a retirar: os portugueses desejam um novo governo do PS reforçado para governar com estabilidade e os portugueses gostaram da Geringonça e desejam a continuidade da atual solução política, agora com um PS mais forte. Vamos procurar renovar os acordos da solução governativa. Repetiremos os contactos que há quatro anos estabelecemos com o PAN para um acordo político e entraremos também em contacto com o Livre que elegeu um deputado"

23h38 - Rui Rio já reage à derrota desta noite. "Em primeiro lugar cumpre-me saudar todos os portugueses que votaram e agradecer aos que votaram no PSD. Em segundo lugar queria cumprimentar democraticamente todos os nossos adversários, sem exceção. Já liguei ao doutor António Costa a dar os parabéns. O PSD disputou estas eleições num enquadramento muito difícil: o surgimento de novos pequenos partidos à direita do PSD e alguns deles saídos de dentro do próprio PSD, os votos neles não serão muitos mas representarão uma perda na ordem dos 2% no PSD. A prolongada publicação de sondagens desmotivando o voto no PSD e galvanizando voto no PS. Não há desastre nenhum. Esta são as razões externas para as dificuldades que tivemos. Do lado interno tivemos uma permanente instabilidade dentro do partido com a conivência de alguma comunicação social. Ao longo da campanha nunca baixámos o nível como alguns dos nossos adversários acabaram por fazer. O PSD é suficientemente grande e capaz de apresentar uma alternativa sólida para governar Portugal, aliás, a única alternativa para governar Portugal. O PSD basicamente repetiu o resultado de 2015. A vitória do PS não foi assim tão grande. Também foram manifestamente exagerados as constantes profecias sobre a hecatombe do PSD, manifestamente falharam. PSD deu nestas eleições um passo em frente para reconquistar a confiança dos portugueses. O primeiro responsável para o bem e para o mal sou eu.

23h37 - PAN elege o terceiro deputado

23h14 - Pedro Santana Lopes admite deixar a liderança do partido que criou. "A atitude que eu considero digna, correta, decente é, no sábado, no Senado do meu partido dizer 'eu estou ao vosso dispor, se entenderem que eu saia, eu saio'. Quando digo ao dispor é também para sair, não só para continuar. Um partido é uma maratona e quero dizer a todos: a Aliança continua, não é um projeto de um homem só, é um projeto coletivo".

23h10 - Carlos Guimarães Pinto, líder do Iniciativa Liberal. "Começo por saudar os vencedores. Apesar da forma como tem ferido o país venceu, o PS venceu estas eleições. É um partido que mantém o país estagnado há 20 anos e vão governar por mais quatro. Mas agora vão ter uma oposição diferente.Agora irão finalmente ter uma verdadeira oposição ideológica. Hoje fizemos história: um partido que se apresenta a eleições pela primeira vez, com dois anos de vida, irá ter representação no Parlamento".

23h05 - Heloísa Apolónia fica fora do Parlamento, 24 anos depois de chegar ao hemiciclo 

23h00 - Iniciativa Liberal recorre ao Twitter para uma breve intervenção.

22h40 - O PAN elege o seu segundo deputado nas legislativas, duplicando assim a representação parlamentar que havia conseguido em 2015. A esta hora, quando estão apuradas 3.048 freguesias e faltavam fechar os resultados de 44, o PAN já tem dois deputados eleitos: André Silva, por Lisboa, e Bebiana Cunha, pelo Porto.

22h20 - Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda reage às projeções. "Já saudei António Costa pela vitória com larga maioria e Direita sofreu uma derrota histórica. Estes resultados provam como estava na altura de fazer uma mudança no país. Bloco consolida-se como terceira força política deste país. Iremos assumir no Parlamento por inteiro a responsabilidade de quem confiou o voto no BE. Não é claro que se o PS terá maioria absoluta, nem como ficará composto o grupo parlamentar do BE. O PS tem todas as condições para formar governo e se não tiver maioria absoluta e precisar de apoio parlamentar tem duas opções: procurar solução de estabilidade ou realizar negociações ano a ano para cada orçamento. O BE manifesta a sua disponibilidade e, se a primeira não se realizar, estaremos disponíveis para a negociação caso a  caso".

22h20 - Veja ou reveja o momento em que Assunção Cristas anunciou a saída da liderança do CDS-PP

22h19Abel Matos Santos, porta-voz da Tendência Esperança em Movimento-CDS (TEM-CDS), saudou hoje a demissão de Assunção Cristas da presidência do partido, e anunciou que vai candidatar-se à liderança no próximo congresso.

22h17 - André Silva, líder do PAN, reage às projeções. "O PAN ainda não elegeu nenhum deputado, é precoce falar. A perspetiva, de acordo com as projeções, é que atingimos os nossos objetivos com eleição do grupo parlamentar. Não houve qualquer contacto entre o PS e o PAN.

22h15 - Confira aqui os resultados eleitorais globais e por freguesia

22h10 - Santana Lopes, líder do Aliança reage. "O Aliança pode não obter representação parlamentar. É a vontade popular. A Aliança não é um partido de causa singular que possa logo à partida garantir a adesão de um determinado grupo de eleitores".

21h57 - Jerónimo de Sousa, líder do PCP reage. "Os resultados conhecidos traduzem, ainda que com alterações de posicionamento, um quadro parlamentar com uma relação de forças semelhante à de 2015. Com este resultado CDU sai enfraquecida. É em função das opções do PS que a CDU determinará o seu posicionamento" 

21h50 - Paulo Mota Pinto, presidente da Mesa do Congresso do PSD: "Vamos esperar pelos resultados finais. Claro que Rui Rio tem condições para se manter, essa pergunta nem sequer faz sentido. A votação que obteve até agora é uma boa votação. Houve realmente uma dispersão de votos pelos pequenos partidos, mas vamos quais desses partidos conseguem eleger deputados.

21h32 - Nuno Morais Sarmento, ex-vice-presidente do PSD. "Estamos ainda a trabalhar muito em cima destes resultados. A leitura fina é importante para perceber a concentração de votos e perceber os votos dos pequenos partidos. É essa informação que nos falta e que vai decidir o que os portugueses querem saber. Diria que os resultados até agora conhecidos mostram que o CDS terá sido o partido mais afetado pela subida dos pequenos partidos. O que se vê é que esses partidos de Direita têm um maior prejuízo de votação para o CDS do que para o PSD. Resultados demonstram a manutenção de uma bipolarização forte de dois partidos, PSD e PS.

21h30 - Assunção Cristas sai da sede do CDS. Acabou, para a antiga ministra da Agricultura, a noite eleitoral

21h20 - O centrista Filipe Lobo D'Ávila também reage ao anúncio de Assunção Cristas

21h05 - Carlos Abreu Amorim, deputado do PSD, reage ao anúncio de Assunção Cristas

21h01 - Assunção Cristas, líder do CDS. "Em primeiro lugar felicitar o PS e desejar a Costa sucesso na condução dos destinos do país. Durante quatro anos CDS foi oposição construtiva, muitas vezes sentimos que fomos voz isolada no Parlamento. Assumimos o resultado com humildade democrática. Perante este resultado pedirei a convocação do conselho nacional com vista à realização de um congresso antecipado. Dei o meu melhor durante quatro anos, mas em face dos resultado tomei a decisão de não me recandidatar.

Notícias ao MinutoImagens dos líderes do CDS na sede do partido© Global Imagens

20h50 - Porfírio Silva, do PS, reagiu às projeções no Facebook.

20h42 - André Ventura, líder do Chega, reage às projeções. "Somos um partido que claramente quer reformular a noção do Estado, o nosso próprio sistema democrático e nunca um partido com estas características esteve com um pé na Assembleia da República. Os números apontam para aí, mas vamos aguardar com cautela. Queria fazer um apelo, bem sei que um partido com estas características poderá, pela primeira vez, entrar no Parlamento, mas quero apelar para que mantenham a calma. O Chega é um partido democrático que quer fazer mais e melhor pela democracia. É um partido que vem para reforçar a democracia e não para a minar, não há razão para alarmismos. Mantemos a prudência até ao final da noite porque este resultado ainda não é certo. Queria apelar a todos para terem alguma contenção".

20h36 - Rui Tavares, líder do Livre. “As sondagens dão a possibilidade de eleger, pelo menos, uma deputada. É histórico, significa que a Esquerda verde – tanto tempo adiada em Portugal – pode finalmente entrar no Parlamento e não há nenhum outro partido que faça uma campanha como o Livre, com 10 mil euros. O Livre é um partido que pode rejuvenescer a democracia portuguesa. Esta eleição pode constituir uma preocupação se a extrema-direita [referindo-se ao Chega] entrar na Assembleia da República”

20h30 - Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, reage às projeções. “Triunfalismo? Não nos peçam para ficarmos tristes quando todas as projeções dão uma grande vitória ao PS e uma grande derrota à Direita. Estamos à espera que as projeções se confirmem. Já governámos quatro anos sem maioria absoluta e governámos com estabilidade. O PS ganhou bem; a Esquerda portuguesa teve uma grande vitória – é claro para todos; e a Direita teve um péssimo resultado – parece-me evidente”

20h28 - Rodrigo Saraiva, do Iniciativa Liberal. "O Iniciativa Liberal veio para mostrar uma visão diferente daqueles que estão na política há muito tempo e para somar valor, por isso, queremos acreditar que não tirámos votos a ninguém, mas trouxemos mais votos".

20h21 -  David Justino, do PSD. "Começar por saudar o PS pela vitória que as projeções anunciam. Gostaria de chamar a atenção que o excesso de triunfalismo poderá ser pouco avisado, nomeadamente quando confrontando as diferentes projeções vemos que o PS pode ter entre 33 e 40% e o PSD entre 24 e 31% - quer isto dizer que se a votação no PS se aproximar mais dos 34% temos uma pequena vitória, se se aproximar dos 40% teremos uma grande vitória. Mas da parte do PSD se se aproximar dos 24% poderemos dizer que é algo que não nos recompensa; se se aproximar dos 31 deixa-nos reconhecidos perante a vontade expressa do eleitorado. Vamos aguardar mais algum tempo, as margens ainda são muito grandes"

20h20 - Duarte Pacheco, deputado do PSD. "Estamos só a falar de projeções. Mas há algo evidente: é que o PSD confirma que é um grande partido português. Os intervalos são grandes quer em número de deputados, quer em percentagem. Quando há poucas semanas vários comentadores anunciavam a morte do PSD os resultados evidenciam que está muito longe dessa verdade.

20h18 - Inês Sousa Real, candidata número 2 pelo distrito de Lisboa do PAN, reage às projeções. "O que o PAN está disponível é para continuar a dialogar. Vamos aguardar tranquilamente os resultados que, de certo, nos darão algumas surpresas".

20h15 - Jorge Costa, do Bloco de Esquerda, reage às projeções. "Estamos perante as primeiras projeções que são muito iniciais com grandes intervalos de previsão. Mas há traços essenciais: o primeiro é que o PS ganhou claramente e formará governo; em segundo lugar estamos perante uma derrota história dos partidos de Direita, o país mostrou agora que não esqueceu o que o PSD e o CDS fizeram na sua governação; e o BE confirma-se como a terceira força política nacional"

20h12 - João Frazão, da comissão política do PCP, reage às projeções. "Estamos ainda a falar de projeções. Há dois elementos importantes: primeiro é que parece que se confirma que não há maioria absoluta; segundo é que estas projeções traduzem um PCP com força expressiva, com capacidade de ação para defender os trabalhadores portugueses"

20h10 - Isabel Moreira reage no Facebook às primeiras projeções

 

20h07 - Ana Catarina Mendes, secretária-geral-adjunta do PS, reage às projeções que dão vitoria ao PS.  "Vida democrática em Portugal está viva. Obrigada a todos quantos deram uma grande vitória ao PS nesta noite eleitoral. Tudo aponta para claríssima vitória e uma clara vontade dos eleitores de continuarmos com um governo de estabilidade liderado pelo PS. Os portugueses votaram pela estabilidade. E é uma derrota histórica no conjunto do PSD e do CDS"

20h00. Primeiras projeções (SIC/Expresso) dão vitória ao PS, perto da maioria absoluta. As projeções dos resultados eleitorais divulgadas hoje por RTP, SIC e TVI dão a vitória ao PS nas eleições legislativas, com entre 34% e 40% dos votos, seguindo-se o PSD, com entre 24,2% e 31%.Segundo as projeções de resultados que as televisões divulgaram pelas 20h00, após o encerramento das urnas nos Açores, quatro partidos poderão pela primeira vez ter representação parlamentar: Iniciativa Liberal, Chega, Livre e Aliança.

19h44 - Armindo Miranda, do PCP, também reage à abstenção, atribuindo a culpa às televisões que atrofiam as mentes dos portugueses e ao "capitalismo desumano", ao comentar as estimativas apresentadas pelos diversos canais televisivos.

19h36 - Inês Sousa Real, candidata número 2 pelo distrito de Lisboa do PAN, reage aos números da abstenção. "É preciso perceber porque é que tanta gente não exerce este dever cívico e democrático"

19h30 - António Costa fala à chegada ao Hotel Altis. O secretário-geral do PS disse que o seu partido nunca estabeleceu como meta eleitoral a conquista de maioria absoluta, contrapondo que a principal preocupação dos socialistas passa pela existência de estabilidade "qualquer que seja o resultado".

19h27 - José Silvano, secretário-geral do PSD, reage aos números da abstenção. "Isto valida a urgência da mensagem da reforma e da forma como comunicam os partidos políticos".

19h26 - O líder parlamentar do PS, Carlos César, afirmou hoje que tem "muita confiança na decisão" dos portugueses, considerando que é importante renovar "o comprometimento de diálogo com todas as forças políticas" depois das eleições.

19h20 - Paulo Rangel, do PSD reage à abstenção. "É preocupante, não é apenas uma questão técnica. Será sempre algo a marcar o ato eleitoral. Estou expectante e confiante"

19h16 - Joana Mortágua, do Bloco de Esquerda, reage aos números da abstenção. "Os dados que temos até ao momento permitem-nos concluir que, mais uma vez, temos um aumento da asbtenção, em percentagem mas também em número absoluto de votantes. Isto é uma preocupação da democracia e do Bloco de Esquerda"

19h13 - Ferro Rodrigues, do PS, fala à chegada ao Hotel Altis. "O cenário político ideal é haver um governo que dure os quatro anos e não seja sujeito a qualquer crise política. Isso vai depender não apenas do resultado do PS, mas também dos outros partidos e do compromisso que todos tomarem para o futuro do país"

19h11 - Diogo Feio, do CDS, já reagiu aos números da abstenção. "Quando se disse que mais partidos ía diminuir abstenção , provou-se o contrário".

19h09- Mário Centeno, ministro das Finanças, já está no Hotel Altis, em Lisboa, e diz-se com um "sentimento de dever cumprido".

19h04 - João Dias Coelho, do PCP, já reagiu. "Da parte do PCP fizemos uma campanha de grande proximidade com os trabalhadores e o povo. Os resultados eleitorais finais dirão se foi eficaz ou não"

19h00 - Encerraram as urnas. RTP avançou às 19:00 com uma previsão de abstenção de 44% a 49%, a SIC com 47,5% e 51% e a TVI entre os 35,4% e os 39,4%.

18h42 - Longas filas em escola de Gaia e queixas de poucas mesas de voto

18h39 - Assunção Cristas já está na sede do CDS, no largo Adelino Amaro da Costa, onde vai acompanhar a noite eleitoral.

18h33 - O ex-presidente da República, António Ramalho Eanes, votou no Beato, em Lisboa, e disse que, apesar de existirem mais partidos, que dão mais opções aos eleitores, "infelizmente a abstenção será elevada".

18h07 - Reunida vai estar também a Comissão Política Permanente do PSD. De acordo com o Diário de Notícias, Rui Rio reuniu Fernando Negrão (líder parlamentar), Paulo Mota Pinto (presidente da Mesa do Congresso) e Joaquim Sarmento (mandatário nacional da campanha).

18h00 - Núcleo duro do Governo já reuniu, esta tarde, em São Bento, para analisar eventuais cenários pós-eleitorais. Na reunião participaram o primeiro-ministro, o ministro das Finanças (Mário Centeno), o ministro dos Negócios Estrangeiros (Augusto Santos Silva), o ministro da Economia (Pedro Siza Vieira) e ainda o ministro das Infraestruturas (Pedro Nuno Santos). Também o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, esteve presente, garante a SIC Notícias.

17h04 - A afluência às urnas até às 16h00 foi de 38,58% quando, em 2015, havia sido de 44,38%.

16h13 - A GNR registou seis pequenos incidentes em mesas de voto que foram resolvidos em minutos. Três ocorreram em Vila Real, um no Porto, um em Braga e outro em Faro.

14h55 - Bloco de Esquerda apresenta queixa contra presidente da Junta de Maximinos, em Braga, por "tentativa de persuasão" de alguns eleitores.

13h40 - José Pinto Coelho, líder do PNR, votou em Lisboa.

13h37 - Marinho e Pinto, líder do PDR, votou em Coimbra.

13h20 - Presidente da República votou em Celorico de Basto (Braga). "Demitirem-se do exercício do direito de voto, penso eu, é um erro", disse.

13h00 - André Ventura, líder do Chega, votou no Parque das Nações, em Lisboa.

12h58 - Mendo Castro Henriques, líder do Nós, Cidadãos!, votou no Liceu Camões, em Lisboa

12h43 - Rui Tavares, líder do Livre, votou em Lisboa

12h30 - Pedro Santana Lopes, líder do Aliança, votou num stand de automóveis na Rua da Escola Politécnica, em Lisboa

12h20 - Assunção Cristas, líder do CDS, votou em Miraflores, Oeiras, depois de uma hora de espera

12h03 - Rui Rio, líder do PSD, votou em Massarelos, no Porto

11h50 - André Silva, líder do PAN, votou em Lisboa

11h30 - Jorge Sampaio, ex-Presidente da República, votou na Escola Básica Marquesa Alorna, em Lisboa

11h28 - Carlos Guimarães Pinto, líder do Iniciativa Liberal, votou no Pavilhão Municipal de Gulpilhares, em Vila Nova de Gaia

11h27 - Jerónimo de Sousa, líder do PCP (que vai a eleições coligado com Os Verdes - CDU), votou em Loures

11h06 - Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, votou na Escola Secundária Almeida Garret, em Vila Nova de Gaia

10h58 - José Inácio Faria, líder do MPT, votou em Oeiras

10h45 - Vitorino Silva, também conhecido por Tino de Rans, líder do RIR, votou em Penafiel

10h25 - António Costa, líder do PS, votou em Benfica, Lisboa

Este domingo, 6 de outubro, são 10 811 436 os eleitores que são chamados às urnas para votar e escolher a constituição da Assembleia da República para a próxima legislatura.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório