Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

É "pouco crível" que Azeredo não tenha contado a Costa, sugere Rio

Rui Rio acredita que Azeredo Lopes terá comunicado os detalhes de Tancos que vieram a público a Costa. Mesmo que não o tenha feito, considera o social-democrata que a situação continua a ser grave.

É "pouco crível" que Azeredo não tenha contado a Costa, sugere Rio

Depois de ter vindo a púbico uma alegada troca de mensagens ente Azeredo Lopes e o deputado socialista Tiago Barbosa Ribeiro, o ex-ministro da Defesa é acusado de ter conhecimento de que a Polícia Judiciária Militar (PJM) estava a "engendrar" o 'achamento' das armas, assim como que a "PJM estaria a trabalhar à revelia da investigação oficial da PJ".

Rui Rio reagiu, ao final da tarde desta quinta-feira, às novas informações relativas ao caso de Tancos e defendeu que "é pouco crível que um ministro não articule assuntos desta gravidade com o primeiro-ministro".

Começou o social-democrata por esclarecer que "o que está escrito na acusação pode não ser tudo verdade e não ser provado em tribunal, mas seguramente que não é tudo mentira". Trata-se, com efeito, de "um assunto grave em termos de funcionamento do Estado de Direito Democrático porque há dentro dos serviços notórias cumplicidades para dificultar a ação da justiça. Isto parece-me claro, independentemente dos factos serem todos apurados ou apenas uma parte deles".

Já relativamente ao alegado envolvimento de Azeredo Lopes, Rui Rio prefere não comentar, deixando o caso nas mãos da justiça, já que o socialista já não é ministro. Mas isso não o impede de "tirar conclusões de ordem política".

Questionou o líder partidário se, "perante um assunto desta gravidade", "o ministro da Defesa não articula com o primeiro-ministro? Sabemos através da acusação que articulou com o presidente da comissão política da concelhia do PS do Porto que também é deputado e não articula com o secretário-geral, primeiro-ministro do Governo a que ele pertence?", atirou. 

"Se informou", continuou, "o que é o mais provável, temos o problema de o primeiro-ministro ter sido conivente. Mas se quisermos ir para a hipótese de o ministro não o ter avisado, temos um problema grave". Denuncia Rio que, neste caso, "temos um Governo em que os ministros não informam o primeiro-ministro do que se fala no respetivo Ministério. E estamos a falar de material roubado, se não o fazem num quadro desta gravidade, o que terá acontecido ao longo destes quatro anos que o primeiro-ministro não soube?".

Entende assim o líder do principal partido da oposição que, quer António Costa saiba ou não, ambas as situações "são muito graves".

Recorde-se que esta quinta-feira foi apresentada a acusação deduzida pelo Ministério Público no caso do furto e da recuperação das armas do paiol de Tancos aos 23 arguidos, entre eles consta o ex-ministro da Defesa do Governo de Costa. Azeredo Lopes é acusado de quatro crimes: denegação de justiça e prevaricação, favorecimento pessoal praticado por funcionário, abuso de poder e denegação de justiça.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório