Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Cafôfo desafia oposição a criar "base de entendimento" para governo

O cabeça de lista do PS às eleições legislativas da Madeira, Paulo Cafôfo, afirmou hoje que está "disponível para liderar uma base de entendimento" com os partidos da oposição, para formar governo na região autónoma.

Cafôfo desafia oposição a criar "base de entendimento" para governo
Notícias ao Minuto

23:35 - 22/09/19 por Lusa

Política PS Madeira

o desafio que o PS propõe, naquilo que foram os resultados eleitorais: criar uma base de entendimento com os partidos da oposição e poder fazer e realizar e concretizar a mudança", declarou, depois de apurados os resultados eleitorais.

O PS foi o segundo partido mais votado, tendo eleito 19 deputados, logo atrás do PSD, que ganhou as eleições e elegeu 21 deputados, mas perdeu a maioria absoluta com que sempre governou a Região Autónoma da Madeira.

O parlamento madeirense é composto por 47 deputados, pelo que é necessário um mínimo de 24 para formar maioria absoluta.

O desafio de Paulo Cafôfo visa os outros três partidos que elegeram deputados ao parlamento regional: o CDS-PP, com três, o JPP, também com três, e a CDU, com um.

"Estamos disponíveis e por isso fica aqui o desafio a todos os partidos da oposição", disse.

E reforçou: "Queremos encontrar uma base de entendimento para uma solução que seja de consenso, que garanta a estabilidade governativa. É nisto que acreditamos, é por isto que vamos continuar a lutar."

Ainda antes de estarem fechados os resultados, o número dois da lista do CDS-PP às eleições legislativas de hoje na Madeira, José Manuel Rodrigues, admitiu uma coligação eleitoral com quem vencesse as eleições ao afirmar que o seu partido pode ser decisivo na formação do futuro Governo Regional.

"Apesar desta bipolarização [entre PSD e PS], o CDS mantém a sua representação parlamentar, mantém o grupo parlamentar e isso pode ser decisivo na formação do futuro governo da Madeira", disse aos jornalistas.

Quando os resultados finais foram conhecidos, e ainda antes do discurso de Paulo Cafôfo, o líder do CDS-PP/Madeira, Rui Barreto, proclamou a vitória do centro-direita nas eleições regionais por ter conseguido eleger três deputados e possibilitar uma maioria absoluta em coligação com o vencedor PSD.

Depois das declarações do socialista, foi a vez de o cabeça de lista do PSD e atual presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, fazer a sua intervenção, referindo que um eventual acordo com o CDS-PP para ter uma maioria que permita a governação na Madeira passará por "uma coligação de governo".

Paulo Cafôfo felicitou o PSD e o seu cabeça de lista pela vitória, mas realçou que o resultado eleitoral indica o "fim de um ciclo político" e do "poder absoluto", vincando que a "esmagadora maioria" da população madeirense não votou nos social-democratas.

"É por isso que não desisto da mudança nesta terra", afirmou.

O Partido Socialista preparou a Praça Colombo, no centro do Funchal, perto da sede, para reunir os militantes e simpatizantes e prestar declarações à comunicação social, mas o ambiente manteve-se calmo durante horas e o recinto só ganhou mais movimento e agitação com a chegada do cabeça de lista.

"O PS teve nestas eleições um resultado histórico, o melhor resultado da história do Partido Socialista na Madeira", sublinhou, num discurso várias vezes interrompido por dezenas de apoiantes, que gritavam "mudança" ou "nós só queremos Cafôfo a presidente".

Paulo Cafôfo agradeceu a participação dos madeirenses nestas eleições e dirigiu elogios, em particular, a todos os que tiveram a "coragem de mudar" e a "coragem de votar no PS".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório