Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2019
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Autarca ausente de cerimónia com ministra como forma de protesto

A Câmara de Vila do Conde anunciou hoje que a presidente da autarquia não estará presente na assinatura da consignação da obra de dragagem da barra do Rio Ave, como protesto pela cerimónia não se realizar no concelho.

Autarca ausente de cerimónia com ministra como forma de protesto
Notícias ao Minuto

11:25 - 16/09/19 por Lusa

Política Vila do Conde

O ato oficial, que acontece esta manhã e contará com a presença da Ministra do Mar, Ana Paulo Vitorino, vai realizar-se na cidade vizinha da Póvoa de Varzim, algo que a presidente da Câmara de Vila do Conde, a independente Elisa Ferraz, "estranha".

"Um ato de tão importante relevância para a segurança dos pescadores deste município e demais utilizadores só poderia ocorrer em Vila do Conde, num ato concertado entre o Ministério do Mar e a Câmara Municipal, intervenientes diretos neste processo", pode ler-se numa nota enviada por aquela autarquia do distrito do Porto.

No comunicado é lembrado que "a obra de dragagem só foi possível graças às negociações entre a Presidente da Câmara de Vila do Conde e a Ministra do Mar", vincando ter sido a autarquia "a lutar e sensibilizar o Ministério" para resolução da questão.

"Estranhamente, o convite [para a cerimónia] chegou à Câmara Municipal de Vila do Conde, endereçado pela Associação Pró Maior Segurança dos Homens do Mar, cuja sede se situa na Póvoa de Varzim, onde tal assinatura irá acontecer", acrescentou o comunicado da autarquia vila-condense.

No dia 5, o Ministério do Mar anunciou ter adjudicado a dragagem da barra do porto de Vila do Conde, devendo a empreitada arrancar ainda durante este mês.

Em comunicado, a tutela adiantou que a dragagem, que permitirá remover 25.000 metros cúbicos de sedimentos do leito do canal, deverá demorar cerca de duas semanas.

O investimento nesta obra é de 150 mil euros.

Segundo o Ministério, "a execução desta dragagem irá decorrer dentro da janela temporal adequada, ou seja, durante o período de condições meteorológicas favoráveis, permitindo que estejam restabelecidas as condições de segurança no porto de pesca no próximo inverno marítimo, período em que o estado do mar e os riscos na navegação são superiores".

O local tem sofrido, frequentemente, com problemas de assoreamento, que condicionam a navegabilidade do canal, na foz do rio Ave.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório