Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2019
Tempo
17º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

CDS apela ao fim da maioria absoluta porque "a laranja já está com bolor"

O cabeça de lista do CDS às eleições legislativas da Madeira, Rui Barreto, disse hoje que o dia 22 de setembro é o momento para os madeirenses porem fim às maiorias absolutas, até porque "a laranja já está com bolor".

CDS apela ao fim da maioria absoluta porque "a laranja já está com bolor"
Notícias ao Minuto

22:45 - 15/09/19 por Lusa

Política Madeira

Num jantar-comício em Câmara de Lobos, o líder centrista da Madeira pediu ao povo madeirense que dê uma oportunidade ao CDS, que é a principal força da oposição no arquipélago.

"Este é de facto o momento de todos os madeirenses, o momento de, ao fim de 42 anos de maiorias absolutas de um único partido, nós quebrarmos com isso, devolvendo ao povo e à democracia a respiração necessária para que outros possam influenciar com equilíbrio, com responsabilidade, e puxar mais por aqueles que até agora não têm tido a devida atenção", disse.

Segundo Rui Barreto, "maioria absoluta significa quase sempre arrogância absoluta" e isso não deve ser permitido.

"Nós não devemos colocar os ovos todos no mesmo cesto, porque o poder concentrado durante demasiado tempo cria vícios e, se me permitem, a laranja já está com bolor", declarou, aludindo à cor do PSD.

O cabeça de lista lembrou que a campanha eleitoral está a cinco dias de terminar e, por isso, pediu aos militantes e simpatizantes presentes no jantar para que influenciem amigos, familiares e colegas de trabalho para o voto no CDS.

"O voto no CDS é um voto útil, o voto no CDS é um voto seguro, numa mudança segura e não numa mudança às cegas", concluiu.

Nas últimas eleições legislativas regionais, em 2015, o CDS foi o partido da oposição mais votado, obtendo 13,71% dos votos (17.489 votos), o que lhe permitiu eleger sete dos 47 deputados que compõem o parlamento madeirense.

As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem em 22 de setembro, com 16 partidos e uma coligação a disputar os assentos no hemiciclo.

PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único.

Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório