Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 20º

Aliança defende plano integrado de mobilidade para a Madeira

A Aliança defendeu hoje a criação de um plano integrado de mobilidade na região da Madeira, com o aeroporto de Porto Santo como alternativa ao aeroporto do Funchal e um novo serviço de 'ferry'.

Aliança defende plano integrado de mobilidade para a Madeira
Notícias ao Minuto

19:38 - 14/09/19 por Lusa

Política Aliança

"Temos de ter um plano integrado de mobilidade", afirmou à agência Lusa o cabeça de lista da Aliança às eleições regionais, Joaquim Sousa, que dedicou hoje o dia de campanha ao Turismo, com contactos com a população na zona norte da ilha da Madeira.

Recordando que o setor do Turismo representa mais de 25% da "frágil economia" madeirense, Joaquim Sousa recusou a forma como se tem vindo a fazer a oferta turística da região, de oferecer "um pacote integral como se fosse tudo igual".

"Não podemos ser a terra do betão porque quem nos visita está à espera de encontrar o paraíso e não cimento e alcatrão", salientou.

Uma das propostas que o partido Aliança apresenta é a criação de um "plano integrado de mobilidade", que estabeleça que o aeroporto do Porto Santo esteja em "estado de prontidão para ser uma alternativa ao aeroporto Cristiano Ronaldo", no Funchal.

Ou seja, explicou o candidato, caso um avião não consiga aterrar no aeroporto do Funchal, deve divergir para Porto Santo em vez de regressar à origem.

"É preferível um avião que venha da Dinamarca não regresse à Dinamarca, mas que vá para o Porto Santo e que, no dia seguinte ou no próprio dia, esteja na Madeira", exemplificou, considerando que tal solução evitar perder turistas, assim como a saída de companhias de aviação cujos custos operacionais acabam por ser muito maiores porque "gastam o dobro do combustível para voltar para trás".

Quanto ao transporte marítimo, Joaquim Sousa disse ser" impensável que não haja um serviço de ?ferry' entre Funchal, Lisboa, Ponta Delgada, Funchal".

"Nós temos de saber que rumo é que defendemos para o Turismo e para a mobilidade, não pode ser navegação à vista, temos de ter um plano integrado", salientou o candidato da Aliança, partido que concorre pela primeira vez às regionais da Madeira.

As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem em 22 de setembro, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional.

PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único.

Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório