Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2019
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Cristas considera "relevante" pasta atribuída a Portugal

A presidente do CDS-PP considerou hoje "relevante" a pasta atribuída a Portugal na Comissão Europeia, mas defendeu que "o importante é o que se faz com a pasta", desejando que o mandato de Elisa Ferreira seja "bem-sucedido".

Cristas considera "relevante" pasta atribuída a Portugal
Notícias ao Minuto

16:50 - 10/09/19 por Lusa

Política Elisa Ferreira

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, que falava aos jornalistas numa herdade agrícola no concelho de Beja, disse desejar que, "primeiro", Elisa Ferreira "seja confirmada" como comissária e, "depois, que o mandato seja bem-sucedido".

"Porque se for bem-sucedido, eu espero que também possa significar bom sucesso para Portugal e benefícios para ao nosso país", argumentou.

Questionada sobre se é pouco para Portugal a pasta da Coesão e Reformas atribuída a Elisa Ferreira, a presidente do CDS-PP foi perentória: "Não, de forma nenhuma".

"É uma pasta relevante" para o país, mas, "agora, o que é importante o que se faz com a pasta", afiançou Assunção Cristas.

A presidente centrista aludiu ao "excelente comissário que foi Carlos Moedas", que cessa agora funções como comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação.

"Fez um grande trabalho. Estamos certos de que, se tivesse continuado, faria e continuaria a fazer um extraordinário trabalho em prol de toda a União Europeia (UE) e também de Portugal", elogiou.

O país tem, "agora", no futuro executivo comunitário presidido pela presidente eleita Ursula von der Leyen, Elisa Ferreira como comissária europeia e "foi uma escolha" que o CDS-PP, "naturalmente", respeita e regista, disse Assunção Cristas.

Elisa Ferreira "tem condições para fazer um bom trabalho", argumentou a líder do CDS-PP, frisando esperar que "seja um bom trabalho também em benefício de Portugal".

"Porque precisamos muito destes Fundos da Coesão e precisamos que eles sejam bem aplicados e aplicados também em consonância com aquilo que são as opções de cada território", defendeu.

Como exemplo, Assunção Cristas aludiu ao Alqueva e à sua componente de regadio que chega a 120 mil hectares na região alentejana, nomeadamente a parte das terras da herdade que visitou hoje, perto de S. Matias, a poucos quilómetros de Beja.

A opção, nesta zona, "foi poder utilizar essas verbas", nomeadamente o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), "para concluir Alqueva. Foi uma batalha muito dura, muito intensa, ao princípio com uma grande resistência por parte da Comissão Europeia, mas que pôde ser vencida", evocou.

"Espero que uma comissária portuguesa, ainda por cima mulher, nesta pasta possa ajudar o nosso país", acrescentou, frisando que "os fundos da coesão" são "muito importantes" para o país.

A comissária designada por Portugal para integrar o futuro executivo comunitário, Elisa Ferreira, terá a pasta da Coesão e Reformas, anunciou hoje a presidente eleita da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em Bruxelas.

A nova Comissão Europeia deverá entrar em funções em 01 de novembro, depois do necessário aval da assembleia europeia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório