Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2019
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

SNS para animais. Alunos a escolher WC. “Está tudo louco"

Joaquim Jorge critica “a escalada pró-animais” e o despacho do Governo que decreta que as escolas tenham casas de banho e balneários adaptados aos alunos transgénero.

SNS para animais. Alunos a escolher WC. “Está tudo louco"

O fundador do Clube dos Fundadores, Joaquim Jorge, num artigo de opinião enviado ao Notícias ao Minuto, mostrou-se revoltado com “a escalada pró-animais” e com o despacho do Governo que decreta que as escolas tenham casas de banho e balneários adaptados aos alunos transgénero

“Pan quer criar SNS para cães e gatos. Alunos podem escolher WC e balneários. Está tudo louco! Parece que vivo numa ala psiquiátrica”, escreve o também biólogo.

Joaquim Jorge conta que onde mora há mais clínicas veterinárias do que clínicas médicas e que o seu seguro de automóvel tem cobertura de despesas para cães e gatos.

Ao questionar a seguradora com este facto, e visto que não tem animais, Joaquim Jorge foi surpreendido ao saber que isso não acresce no prémio, é gratuito.

“Achei piada como não tenho animais de estimação, mas o valor das despesas de tratamento é igual ao de um ser humano. Um dia destes entramos no Metro e temos que dar o lugar a um cão. Esta escalada pró-animais é excessiva e abjeta, antes dos animais estão os seres humanos”, ironiza.

Joaquim Jorge conta ainda que já teve um cão Serra da Estrela, que lhe “dava um trabalho brutal”, mas que “devemos ter um SNS eficiente que ampare os idosos, doentes e mais vulneráveis e, só depois, poderemos pensar” em ter um SNS para animais.

Já quanto ao despacho que nos últimos dias tanta polémica gerou, Joaquim Jorge explica que é a favor do “respeito pelas diferenças. Todavia, numa escola, o direito de cada criança em escolher o acesso às casas de banho e balneários escolares de acordo com a opção de com quem se identificam vai ser complicada. Alguém que é gay não tem que o dizer publicamente, alguém que é 'trans' também não”.

E por isso, o também biólogo defende que “há tantos problemas numa escola para tratar antes da identidade do género, nomeadamente falta de pessoal não docente; deficientes instalações; problemas disciplinares gravíssimos; professores com idade avançada; apoios de todo o tipo; entre outros”.

Em jeito de conclusão, Joaquim Jorge frisa os pontos essenciais da sua opinião. “Portugal parece que vive em transe constante e numa ala de psiquiátrica. Infelizmente há tantas coisas importantes para tratar, para além do SNS para animais e a identidade do género das escolas”, refere.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório