Meteorologia

  • 15 SETEMBRO 2019
Tempo
28º
MIN 21º MÁX 29º

Edição

Rio acredita que "o pior já passou". "Governo recuou e o país ganhou"

Rui Rio voltou a lançar farpas ao Executivo de Costa pela atuação ao longo do período de greve dos motoristas. Para o líder do PSD, o Governo tentou obter "benefícios eleitorais".

Rio acredita que "o pior já passou". "Governo recuou e o país ganhou"
Notícias ao Minuto

19:13 - 19/08/19 por Filipa Matias Pereira 

Política greve dos motoristas

A greve dos motoristas foi desconvocada e, em jeito de balanço, Rui Rio não poupou críticas à atuação do Governo durante todo o processo.

Para o líder do PSD, "é evidente que quando o Governo começou a assumir um papel mais isento, deixou de fazer a dramatização e desmontou o circo, tudo se começou a resolver. O Governo tentou mostrar ao país que exercia autoridade de Estado e que castigava os motoristas. Mas não conseguiu metê-los na ordem, teve de recuar e o país ganhou", reforçou ao final da tarde desta segunda-feira.

Para o social-democrata, "grande parte deste problema existiu porque o Governo se aproveitou para tentar benefícios eleitorais". Mas quando "adotou uma postura mais isenta, num espaço máximo de 48 horas, a greve terminou".

Recorde-se que, apesar de a greve ter sido desconvocada, o 'braço de ferro' não terminou. Está agendada para esta terça-feira uma reunião entre o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a Antram, que será mediada pelo Governo. Para os portugueses, acredita Rui Rio, "o pior já passou".

Pouco tempo antes destas declarações aos jornalistas, um novo tweet, Rui Rio citou, com ironia, dados de "alguns profissionais do comentário" que consideram que "o PSD perdeu 'esta coisa' porque falou pouco e tarde", em contrapartida, "o Governo terá ganho porque falou por 7 (ou 8) cotovelos, 25 horas por dia".

O Conselho de Ministros reuniu-se eletronicamente esta segunda-feira e formalizou o final da situação de crise energética a partir da meia-noite desta terça-feira. Por isso, a partir de amanhã, a situação deverá começar a normalizar um pouco por todo o país. 

“Decretámos o fim da situação de crise energética a partir das 24h, eliminámos a rede REPA exclusiva – todos os postos REPA podem abastecer o público geral – e elevámos para 25 litros, durante o dia de hoje, o limite de venda de combustíveis”, disse António Costa aos jornalistas na manhã desta segunda-feira. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório