Meteorologia

  • 25 NOVEMBRO 2020
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

"O PSD depois do avanço Montenegro entrou numa paz podre”

Joaquim Jorge diz que Rui Rio “exagerou” ao escolher apenas “jovens” para as Legislativas.

"O PSD depois do avanço Montenegro entrou numa paz podre”

Joaquim Jorge, num artigo de opinião enviado ao Notícias ao Minuto volta a criticar a “política à portuguesa” que, sublinha, na generalidade, é “mais vezes notícia pela fulanização” do que pelas ideias e conteúdos programáticos.

No mesmo artigo, o fundador do Clube dos Pensadores (CdP), aponta as palavras a um caso mais específico. “O PSD agitou-se pela escolha de Rui Rio de gente jovem. Estas guinadas do Rui Rio sempre existiram, escolher quem ele quer e muito bem lhe apetece”, começa por dizer o também biólogo para, logo a seguir, assumir que o líder dos sociais-democratas “exagerou” ao escolher apenas “jovens” para constituírem os círculos do partido às legislativas.

“Não há idade para se exercer um cargo público quando um cidadão tem capacidade eleitoral, todavia, e não tenho nada contra os jovens, antes pelo contrário, seria importante nomear pessoas que tivessem alguma maturidade e experiência de vida para exercerem o cargo de deputado. Os jovens têm um papel determinante na política, mas devem fazê-lo progressivamente”, explica.

Perante as escolhas, Joaquim Jorge admite que Santana Lopes devia ter “esperado” antes de abandonar o PSD, pois agora teria mais apoio. “Olhando para o PSD com tantos granisés a quererem o poleiro, às vezes penso o que seria se Pedro Santana Lopes não tivesse abandonado o PSD? Porventura, teria o PSD a seus pés, mas não quis esperar”, diz.

De acordo com as palavras de Joaquim Jorge, o PSD atravessa agora uma fase de “paz podre”. “O PSD depois do avanço de Luís Montenegro entrou numa paz podre, há muitas maneiras de boicotar, não fazer e não ajudar”, escreve acrescentando que a “eureka” do PSD chama-se Miguel Relvas.

Miguel Relvas fez um ultimato a Rui Rio: ‘ou vences as eleições ou vamos tirar-te daí’. Exigiu eleições internas caso perca as eleições”, destaca Joaquim Jorge.

Perante este ultimado, “o PSD continua a andar às voltas, em vez de ter um sentido”, diz o biólogo acrescentando que, neste momento, a única pessoa que pode ‘salvar’ o partido laranja é Miguel Relvas.

O futuro líder do PSD passará por Miguel Relvas, como operacional. Tem o sentir e o pulsar do partido, vai encontrar a solução para este problema intrincado do PSD. Miguel Relvas criou Passos Coelho e pode muito bem criar outro líder ou voltar a apostar em Passos Coelho. Com tantos proto-candidatos a querer suceder a Rio no PSD, ainda pode voltar Passos Coelho. O PSD está enfraquecido e não está bem, em vez de ser alternativa ao PS quer ser alternativa a ele próprio”, garante.

Já sobre o primeiro-ministro, Joaquim Jorge recorda que “António Costa diz que não vai para a Europa, mas pode mudar de ideias dependendo como as coisas lhe correrem no Governo”.

“Como sabemos os socialistas têm uma apetência por cargos que é uma coisa impressionante”, relembra.

Joaquim Jorge termina o seu artigo de opinião com uma citação de Abraham Lincom sobre a democracia. “É possível enganar toda a gente em alguns momentos, ou enganar algumas pessoas a todo o momento, mas não é possível enganar toda a gente a todo o momento”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório