Meteorologia

  • 18 JULHO 2019
Tempo
26º
MIN 21º MÁX 29º

Edição

"António Costa vai salvar Rui Rio de ser corrido da liderança"

Joaquim Jorge considera que o líder socialista não vai conseguir a maioria absoluta nas legislativas de outubro e que vai tentar aproximar-se do PSD.

"António Costa vai salvar Rui Rio de ser corrido da liderança"

O fundador do Clube dos Pensadores (CdP), Joaquim Jorge, defende, esta terça-feira, que António Costa vai vencer as legislativas, mas sem maioria absoluta, e que, para assegurar a governação dos próximos quatro anos, “vai virar-se” para a direita, mais concretamente para o líder do PSD, Rui Rio.

Num artigo de opinião enviado ao Notícias ao Minuto, o biólogo de formação começa por salientar que o PS não teve uma “vitória robusta” nas eleições europeias, ao contrário da ideia que fez passar, pois vencer por 33% dos votos, com uma abstenção superior a 60% é algo “assim-assim”, mas que o PSD também “não capitalizou nada”.

Perante tais resultados, Joaquim Jorge garante que o resultado das legislativas “é incerto”, mesmo com as “habituais ofertas eleitorais, como abolir as taxas moderadoras, acenar com aumentos salariais na função pública e dar um dia aos pais” no primeiro dia de aulas e afasta a possibilidade de António Costa conseguir maioria absoluta.

António Costa vai vencer as próximas legislativas, mas sem maioria absoluta, algo que ele adorava para não ter que aturar ora o BE, ora o PCP. O PAN teve os votos que teve porque cada vez há mais portugueses a gostar mais de animais do que de pessoas”, assegura.

Assim sendo, Joaquim Jorge garante que o primeiro-ministro vai aproximar-se de Partido Social-Democrata (PSD) e assegurar, desta forma, tanto a governação nos próximos quatro anos, como a permanência de Rui Rio no PSD.

Tenho um pressentimento que António Costa se vai virar para o PSD para assegurar a governação no futuro e salvar Rui Rio de ser corrido da liderança. Às vezes fico com a ideia que Rui Rio está farto disto e morto por ir embora, outras vezes, penso que por uma questão de orgulho e carácter não se vai embora”, sublinha.

Apesar de o défice e o desemprego estarem em mínimos históricos, Joaquim Jorge relembra que “a dívida pública que teima em não baixar” e que o Governo vai “continuar a ter o Mário Nogueira à perna” com uma manifestação dos professores agendada para dia 5 de outubro, véspera das eleições legislativas, “para lembrar aos professores que não devem votar PS”.

Já quando a Marcelo Rebelo de Sousa, Joaquim Jorge diz que o Presidente da República está a preparar “serenamente a sua reeleição, apesar de o negar”. “As selfies continuam a fazer furor com algumas gafes, como tirar uma selfie num funeral ou a glosar com os 9.4.2 dos professores. Ninguém é perfeito, mas ele às vezes parece”, conclui.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório