Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Costa admite 'eurogeringonça' e por cá manter a "amizade" com PCP e BE

No rescaldo da vitória nas eleições europeias, o primeiro-ministro António Costa admite que uma 'eurogeringonça' é uma possibilidade. Dentro de portas, reforçou que quer manter as boas relações com Bloco e PCP, mas reforçou a ideia de que uma 'geringonça' no Governo será um cenário pouco provável.

Costa admite 'eurogeringonça' e por cá manter a "amizade" com PCP e BE

António Costa deu, esta segunda-feira, uma entrevista à SIC, onde reiterou que a boa relação com o Bloco de Esquerda (BE) e o PCP são para manter, mas afastou a hipótese, tal como já tinha feito anteriormente, de contar com estes dois partidos para a formar o elenco de um próximo governo.

“A clareza das posições é muito saudável, mas obviamente também implica limitações sobre a intensidade da relação. Por isso é que eu costumo dizer que aquilo em que conseguimos convergir tem sido suficiente para uma muito boa amizade, mas é insuficiente para podermos ter um casamento. E é como as pessoas dizem: ‘não vale a pena estragar uma amizade, com um namoro mal sucedido’. Aqui é um caso assim”, afirmou o primeiro-ministro, salientando que também não antevê que alguns dos partidos “esteja disponível para se descaracterizar o suficiente para que essa solução fosse possível”.

Já com o PAN (Pessoas-Animais-Natureza), partido que elegeu um eurodeputado nas eleições europeias de domingo, a história é outra. O primeiro-ministro afirmou que tem mantido um quadro de diálogo produtivo com o PAN, que já viabilizou todos os orçamentos, e admitiu que as relações possam estreitar-se na próxima legislatura, caso volte a formar Governo.

"Nada obsta em sentido contrário. Nestes três anos e meio, temos tido uma excelente relação com o PAN. Reparem que o PAN nunca votou contra as propostas do Governo de Orçamento do Estado nesta legislatura - e em alguns casos creio que até votou a favor", respondeu o líder do executivo.

Ainda sobre este cenário de integrar o PAN como eventual parceiro de uma maioria parlamentar de suporte ao Governo, António Costa referiu que, apesar de não haver qualquer posição conjunta assinada com o partido do deputado André Silva, "tem havido sempre negociações" com esta força política ao longo da presente legislatura.

"Tem havido uma relação de grande proximidade com o PAN e de boa colaboração - relação que pode continuar e estreitar-se", frisou.

Quanto aos resultados alcançados ontem nas eleições Europeias por cá e além fronteiras, o primeiro-ministro admitiu, nesta entrevista à SIC, a possibilidade de uma 'eurogeringonça'.

“A grande alteração que houve nestas eleições é que, até agora, o PPE fazia maioria como qualquer uma das outras duas grandes forças. Agora, deixou de fazer, o que implica uma triangulação para fazer acordos mais alargados. A solução que tem de se encontrar no Conselho [Europeu] tem de ser combatível com a solução que se encontra no Parlamento Europeu. Obviamente que no quadro do Parlamento, os Verdes terão uma posição muito relevante, no Conselho não têm porque não estão”, afirmou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório