Meteorologia

  • 25 JUNHO 2019
Tempo
22º
MIN 19º MÁX 24º

Edição

Duarte Cordeiro pede voto no PS para dar força ao Governo e a Costa

O dirigente socialista Duarte Cordeiro apelou hoje ao voto no PS nas eleições de domingo para derrotar a direita nas instituições europeias, mas também para dar força ao Governo e ao primeiro-ministro, António Costa.

Duarte Cordeiro pede voto no PS para dar força ao Governo e a Costa

"Um voto no PS dá força ao nosso Governo, dá força às nossas políticas, dá força ao nosso secretário-geral e primeiro-ministro, António Costa", afirmou Duarte Cordeiro, no comício de encerramento da campanha do PS para as eleições europeias, na Praça do Município, em Lisboa.

Num discurso de perto de dez minutos, o presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL) do PS começou por elogiar o cabeça de lista do seu partido ao Parlamento Europeu, Pedro Marques, considerando que "foi incansável" e "um exemplo de dedicação e compromisso".

Depois, o dirigente socialista elencou as razões para se votar no PS: contribuir "para uma presidência socialista da Comissão Europeia", com Frans Timmermans, e "derrotar a direita" de Manfred Weber, e para "o combate à xenofobia, à direita nacionalista e ao populismo".

"A terceira razão por que vale a pena votar no PS é que um voto no PS dá força ao nosso Governo", acrescentou.

O presidente da FAUL e também secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares argumentou ainda que cada voto no PS "reforça o peso e o prestígio que Portugal tem hoje no contexto europeu", defendendo que os socialistas são atualmente "a referência" da sua família política europeia.

Em seguida, discursou a mandatária do PS nestas eleições, Filipa Maia, de 18 anos, que se manifestou "assustada" com o risco de destruição do projeto europeu, disse que quer "continuar a viver uma Europa de livre circulação e moeda única" e pediu o reforço da solidariedade contra o discurso anti-imigração da extrema-direita.

Dirigindo-se aos jovens, Filipa Maia desafiou-os a darem continuidade à greve climática estudantil com o voto nas eleições de domingo, "para que o Parlamento Europeu faça mais e melhor" nesta matéria, por exemplo, promovendo a utilização dos transportes públicos "como o PS fez com os passes sociais".

A secretária-geral da Juventude Socialista (JS), Maria Begonha, também falou sobre a greve climática de hoje, referindo que a JS esteve lá para dizer aos estudantes que os socialistas "estarão na Europa ao seu lado a fazer das alterações climáticas uma prioridade".

Para o PS, são "uma prioridade indiscutível", declarou.

Na sua intervenção, Maria Begonha rejeitou igualmente um recuo do projeto europeu e criticou PSD e CDS-PP por se apresentarem a estas eleições "exatamente com as mesmas ideias de há cinco anos", conotando-os com a direita da austeridade e desmantelamento do Estado social.

Por sua vez, Elza Pais, presidente do Departamento Nacional das Mulheres Socialista, saudou o secretário-geral do PS pela importância que dá à igualdade e "por esta lista paritária" ao Parlamento Europeu e sustentou que é preciso dar força à família socialista europeia para combater as desigualdades salariais e a violência contra as mulheres.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório