Meteorologia

  • 18 JUNHO 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Nestas Europeias, "só merece crescer quem cumpre"

A coordenadora bloquista, Catarina Martins, defendeu hoje que "só merece crescer quem cumpre", garantindo que o partido cumpriu todos compromissos quer em Portugal quer em Bruxelas e, por isso, "no domingo o voto é no Bloco de Esquerda".

Nestas Europeias, "só merece crescer quem cumpre"

No discurso do jantar-comício da campanha europeia que hoje decorre na Alfândega do Porto, Catarina Martins defendeu que a corrida eleitoral do partido está "a crescer", mas advertiu que "é o voto que conta e o voto é já domingo".

"Só merece crescer quem cumpre e sabem que o Bloco de Esquerda cumpre e é por isso que no domingo o voto é no Bloco de Esquerda, é na Marisa Matias, é no José Gusmão, é no Sérgio Aires, é em toda uma equipa que responde pelos compromissos, que esteve em todas as lutas", apelou, numa referência aos três primeiros nomes da lista do BE ao Parlamento Europeu.

Marisa Matias, segundo a líder do BE, "teve no seu mandato todo o compromisso com quem trabalha, para com a justiça, para com a igualdade, para com o futuro".

"E não há quem não saiba no país como a Marisa foi fiel a esse compromisso e não há quem não saiba como o Bloco de Esquerda cumpre a sua palavra, cumpre os seus compromissos", enalteceu.

Sem nunca referir o PS, o discurso da líder do BE lembrou o acordo de incidência parlamentar assinado em 2015 e a promessa feita pelos bloquistas de que fariam tudo para inverter a "política da humilhação".

"Esse milhão de pessoas que disseram que queriam mudar, permitiram mesmo a mudança no nosso país. O que é que é que fez o Bloco? Exatamente o que tinha dito que ia fazer: descongelar as pensões, acabar com os cortes inconstitucionais, descer os impostos sobre quem trabalha, acabar com as privatizações, aumentar o salário mínimo nacional", destacou.

Catarina Martins assegurou assim que o BE fez tudo o que prometeu e nunca se rendeu.

"Alguns teriam gostado que, por termos feito um acordo para parar o empobrecimento do país, nos tivéssemos acomodado ao estado de coisas", apontou, sabendo que "está tanto por fazer".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório