Meteorologia

  • 19 MAIO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

"No dia 26 de maio também se decide o salário"

A coordenadora nacional do BE, Catarina Martins, defendeu hoje que em 26 de maio, dia das eleições, "também se decide o salário", avisando que quem chegar atrasado às europeias, "chega atrasado em outubro" para "aumentar os direitos".

"No dia 26 de maio também se decide o salário"
Notícias ao Minuto

23:55 - 17/05/19 por Lusa

Política Europeias

No comício da campanha eleitoral que hoje à noite decorreu em Aveiro, Catarina Martins discursou antes da cabeça de lista do BE às europeias, Marisa Matias, e focou-se na "luta pelo salário em Portugal".

"É este o caminho, nem mais nem menos, que está em debate nestas eleições europeias. No dia 26 de maio também se decide o salário. Sabemos de experiência feita", sublinhou.

A líder do BE afirmou que se o partido "garantiu o aumento do salário mínimo nacional, no parlamento, com o acordo que fez com o PS", também "foi preciso ter a Marisa Matias em Bruxelas a chumbar as sanções que queriam fazer ao nosso país".

"Quem chegar atrasado às eleições europeias, chega atrasado em outubro [eleições legistaltivas] para aumentar o salário, para aumentar os direitos", avisou.

Apesar de o salário mínimo nacional ser ainda "muito baixo" (600 euros), Catarina Martins enaltece que haja "700 mil pessoas em Portugal que ganham mais 95 euros por mês do que ganhavam no princípio desta legislatura".

"Foi precisa a determinação do Bloco cá e a força da Marisa em Bruxelas. Foi uma das maiores vitórias do bloco nesta legislatura porque provamos que é possível subir o salário mínimo contra os patrões e apesar de Bruxelas. É este caminho que tem que prosseguir", assegurou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório