Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 13º

Edição

Arruada em Viseu "soube a pouco", mas ficou "presença bem marcada"

O cabeça de lista do PSD às europeias passeou hoje pelas ruas de Viseu ao final da tarde, com uma comitiva barulhenta, mas com escassos contactos com a população, porque eram poucas as pessoas no centro da cidade.

Arruada em Viseu "soube a pouco", mas ficou "presença bem marcada"
Notícias ao Minuto

19:47 - 16/05/19 por Lusa

Política Paulo Rangel

"Depois de uma jornada como a que tivemos hoje em Sernancelhe, com mais de 600 pessoas, naturalmente que esta arruada sabe um bocadinho a pouco, está frio e as pessoas não saíram muito", admitiu Paulo Rangel no final, em declarações aos jornalistas.

Ainda assim, o eurodeputado realçou "a comitiva muito entusiasmada e dinâmica" que o acompanhou, composta maioritariamente por membros da Juventude Social-Democrata.

"Acabou por marcar a presença bem marcada em Viseu", considerou.

O contacto de Rangel com a população de Viseu, que durou cerca de 40 minutos, começou na Câmara Municipal e foi sempre acompanhado pelo presidente da autarquia, Almeida Henriques.

Ausente do passeio esteve Fernando Ruas, antigo autarca e que foi número dois de Rangel nas anteriores europeias, tendo ficado desta vez fora das listas ao Parlamento Europeu.

Questionado sobre esta ausência, Rangel salientou que a campanha do PSD ainda não saiu de Viseu, estando marcado para hoje à noite um comício, no qual -- segundo fonte da campanha -- Fernando Ruas irá discursar.

Além de Almeida Henriques, Paulo Rangel esteve acompanhado do líder da distrital de Viseu, Pedro Alves, e dos candidatos Lídia Pereira e Álvaro Amaro, presenças quase constantes nesta campanha.

À falta de pessoas nas ruas do centro de Viseu, um distrito tradicionalmente social-democrata, o cabeça de lista do PSD foi entrando no comércio local e distribuiu em farmácias, sapatarias, floristas, camisarias e cafés os seus brindes de campanha: os postais e as sempre desejadas canetas.

"Estamos na nossa campanha para as europeias, temos que dar mais força a Portugal a 26 de maio", ia repetindo, em tom didático.

Bem recebido pela maioria dos poucos viseenses que passeavam no centro àquela hora, o candidato até encontrou uma senhora do Porto com uma grande amiga de apelido Rangel, mas depois de alguns minutos de conversa concluíram que esta era do Porto e o cabeça de lista de Gaia.

"Boa sorte", "gosto de o ouvir na televisão" foram algumas das frases que o candidato ia ouvindo na rua, enquanto a JSD procurava animar a ação de campanha.

Pela primeira vez na campanha apareceu um pequeno bombo, que a própria líder da 'jota', Margarida Balseiro Lopes, também tocou.

"Passa-se qualquer coisa lá fora", comentou o candidato quando ouviu os primeiros rufos, dentro de uma loja.

Pelo caminho, Rangel ainda comeu um Viriato, o bolo típico de Viseu.

"Faltam dez dias para a vitória", "ninguém para a onda laranja" foram alguns dos cânticos dos jovens que acompanham Rangel, mas o 'hit' da campanha social-democrata é a música 'estreada' na feira de Espinho: "E ninguém para esta choradeira/chora o Marques/chora o Costa/ e a família inteira".

No final, a JSD ainda ensaiou um "e salta Rangel e salta Rangel" e o candidato até saltitou, mas apenas por breves segundos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório