Meteorologia

  • 18 JUNHO 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Jerónimo justifica-se por ter potenciado Governo minoritário PS em 2015

O secretário-geral comunista sentiu segunda-feira, mais uma vez, a necessidade de justificar a decisão de há quase quatro anos de ter apelado à formação de um Governo minoritário socialista, com apoios à esquerda, reclamando para si esses louros.

Jerónimo justifica-se por ter potenciado Governo minoritário PS em 2015
Notícias ao Minuto

06:43 - 14/05/19 por Lusa

Política Europeias

Num jantar de mulheres da campanha eleitoral da CDU, em Lisboa, Jerónimo de Sousa discursou meia-hora perante a entusiasta plateia de mais de 400 pessoas, divididas pelos dois salões da Casa do Alentejo.

"Podíamos ter ficado a um canto a lamentar a situação eleitoral. Havia até quem considerasse que devíamos ficar quietos e calados, no fundo, para penalizar o povo por ter votado como votou e um pouco com a ideia de quanto pior, melhor", disse o líder comunista, referindo-se à noite eleitoral legislativa de outubro de 2015.

Jerónimo de Sousa sofreu uma falha da voz pelo meio da longa intervenção, resolvida com alguns goles num copo disponível na tribuna e terminada com um improviso bem humorado: "não gosto de meter água".

"Para o PCP e a CDU, a nossa intervenção decisiva naquela noite eleitoral correspondia a um objetivo central: quando um país está pior, o seu povo nunca está melhor, quando o povo está pior, o país não está melhor. Tivemos de vencer resistências e até o baixar de braços do PS, com o Bloco [de Esquerda] a comemorar o bom resultado que teve. A CDU colocou, nessa noite, esta ideia de que era possível uma solução de Governo minoritário do PS", afirmou.

Para o secretário-geral comunista, a CDU é "a grande força que tem estado e está na primeira linha dos combates às desigualdades e injustiças sociais e na luta em defesa do direito de soberania do povo".

"Mas, não servimos de mera sustentação. Dissemos que era preciso avançar, que era possível repor rendimentos e direitos ao nosso povo. Sabíamos que o PS, nalgumas coisas, não estava para aí virado. É verdade, mas nunca desistimos, persistimos neste combate. Hoje pode-se demonstrar que foi acertada e justa a decisão da CDU em conseguir a melhoria das condições de vida e de trabalho dos trabalhadores e do povo português", garantiu.

Jerónimo de Sousa sublinhou "esta grande força" [CDU], determinada a travar importantíssimos combates eleitorais neste ano de 2019, uma grande oportunidade de abrir caminho a futuro melhor para o país e para os portugueses"

"Com o reforço da CDU, essa força que conta e que decide, como provou nestes quatro anos da nova fase da vida política nacional", insistiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório