Meteorologia

  • 16 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 21º

Edição

Cristas contrapõe "má cara" de Pedro Marques aos "engraçadinhos" do CDS

A presidente do CDS-PP atacou hoje Pedro Marques, a "má cara do candidato do PS" às europeias e do "desinvestimento, da má execução dos fundos", em resposta a António Costa que criticou os "candidatos engraçadinhos" da direita.

Cristas contrapõe "má cara" de Pedro Marques aos "engraçadinhos" do CDS

Um dia depois de ouvir Costa atacar PSD e CDS por apresentarem "candidatos que são muito engraçadinhos para debates de televisão", Assunção Cristas aproveitou para dar a resposta num discurso para cerca de duas centenas de apoiantes, durante um almoço de campanha, em Meda, Guarda.

"Só posso esboçar um sorriso porque António Costa tem um cabeça de lista que é a cara do desinvestimento, a cara da má execução dos fundos, que é cara lamentável de uma governação perdida para o desenvolvimento nosso pais, do mundo rural e do Interior. É essa a má cara do candidato PS", afirmou Cristas, num breve discurso antes do "grande Nuno Melo", o cabeça de lista do CDS às europeias de 26 de maio.

A líder centrista elogiou os atributos do candidato centrista, por entre sorrisos da assistência, e afirmou que o CDS "tem uma cara engraçada", tentando contrapor a diferença com os candidatos socialistas: "[Nuno Melo] é a cara da voz de Portugal na Europa e dos interesses portugueses na Europa".

No seu discurso, dirigido às "pessoas do Interior", Assunção Cristas recordou que o CDS propôs, e os outros partidos no parlamento não aprovaram, uma proposta de estatuto de benefícios fiscais para o Interior, propondo impostos mais baixos, no IRS e no IRC, para que mais pessoas se fixem nessas regiões.

Ligando às questões europeias, Cristas afirmou que essa proposta foi "feita com tempo", porque precisava que Bruxelas reconhecesse "um verdadeiro estatututo fiscal para o Interior".

A líder centrista perguntou quem "teve a coragem" de apresentar tal proposta, o CDS, e quais os partidos que a tinham apoiado. A própria deu a resposta: "Nenhum."

Mais uma vez para tentar vincar as diferenças, Assunção Cristas afirmou que "enquanto uns" propõem impostos europeus e aceitam "perder a voz da soberania", o CDS-PP propôs o estatuto.

A comitiva centrista nesta campanha para as europeias esteve hoje em Bragança, teve um almoço em Mêda, Guarda, e passa também por Vila Real.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório