Meteorologia

  • 19 JUNHO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 20º

Edição

"Obcecado com Aliança", Nuno Melo "mostra grande confusão ideológica"

Cabeça de lista do Aliança reage a considerações de Nuno Melo que compara o Vox, de Espanha, ao Aliança de Portugal.

"Obcecado com Aliança", Nuno Melo "mostra grande confusão ideológica"
Notícias ao Minuto

16:50 - 28/04/19 por Melissa Lopes 

Política Paulo Sande

Nuno Melo, cabeça de lista do CDS às europeias, afirmou que o Vox (partido espanhol) não é de extrema-direita, comparado-o a partidos portugueses como a Aliança. "O Vox estará para o Partido Popular [espanhol] como a Aliança está para o PSD", afirmou o centrista, em entrevista à agência Lusa. 

Em declarações ao Notícias ao Minuto, o cabeça de lista da Aliança, Paulo Sande, repudia “inteiramente” a comparação feita por Nuno Melo e acusa o centrista de estar “obcecado” com o recém formado partido de Santana Lopes.

Mais, a “acusação” feita, ao comparar um partido espanhol que é considerado de extrema-direita, “mostra uma grande confusão ideológica no cabeça de lista do CDS às europeias”.

Para o candidato do Aliança, “Nuno Melo não sabe bem o que é conservadorismo, liberalismo, não sabe bem o que é extrema-direita e confunde tudo por razões de taticismo eleitoral”. “Há um desespero. É a política à antiga, a política de que já ninguém gosta, os cidadãos rejeitam”, acrescenta.

Paulo Sande não acredita que Assunção Cristas e o número dois dos centristas às europeias concordem com a posição de Nuno Melo. “Acho que, de todo, [Cristas] não concordaria, acharia muito estranho, certamente repudiaria”, afirma, relembrando os valores do partido fundado por Santana Lopes. 

“A Aliança, que é um partido liberal, manifesta e expressamente tem repudiado determinado tipo de discurso, nomeadamente este do Vox [ liderado pelo antigo militante do PP Santiago Abascal, que segue um conjunto de tendências na Europa que nós achamos inaceitáveis. Somos um partido de liberdade, de democracia, somos um partido de respeito pelos direitos humanos”, defende, rejeitando existir qualquer fundamento na comparação de Nuno Melo.

O candidato a eurodeputado defende que o Aliança é já um partido nacional e isso, “para os partidos instalados há 40 anos em Portugal”, representa uma “ameaça”.

“Entendo que o Nuno esteja preocupado, acho que tem razão para isso. Dito isto, não tem o direito – não me parece que seja aceitável – que faça comparações que nem sequer tem apoio em nada. Não há nenhuma sustentação para este tipo de comparação e acusação. Em muito nenhum a Aliança defendeu qualquer tipo de posição que defende o Vox ou que defendem outros partidos dessa deriva radical na Europa”, realça.

"O Vox é claramente um partido de extrema-direita" e um "risco"

Paulo Sande é categórico: O Vox é, sim, um partido “claramente de extrema-direita” e um "risco". E garante inclusive que leu o programa do partido espanhol e o que encontrou foi um “discurso de ódio”, de “revolta contra o outro, contra o que é estrangeiro”. “Isto é, no fundo, alimentar o monstro que pensávamos que na Europa já estava erradicado”, lamenta.

“Até me espanta como é que o Nuno Melo se atreve sequer a ter este tipo de discurso inaceitável. O Vox é um partido, claramente, de extrema-direita, é um risco e para mim é um dos inimigos maiores do sistema político na Europa”, reforça ainda, frisando que os extremismos “nunca são bons”. “Desequilibram tudo”.

“E a única solução de termos sociedades equilibradas, com bem estar e segurança, é encontrar soluções equilibradas para os problemas. Soluções simplistas para problemas complexos, conhecemos essa história”, assinala. 

Sande refere, contudo, que há duas coisas em que concorda com Nuno Melo. A primeira é que “de, facto, não podemos ignorar os grandes temas” e deixá-los em exclusivo para esse tipo de ideologia extremista, designadamente “as preocupações que são dos europeus: as questões da imigração, da economia, do bem-estar, da segurança”.

Todavia, salienta, “a diferença é que nós damos respostas equilibradas, inteligentes, sensatas e que mantém as sociedades a funcionar sem ódio e sem rancor”, reforçando repudiar "inteiramente aquilo que Nuno Melo diz". "Gostaria que ele tivesse mais cuidado. Parece-me que ele de facto está demasiado preocupado com a Aliança”, vinca. 

Outro aspeto com o qual concorda com o centrista é em relação às sondagens. “As sondagens são apenas jogos de artifício, jogos de enganos, disfarces para servir determinados tipos de interesses, não nos interessa nada ir por aí”, afirma.

E por que razão está Nuno Melo preocupado com a Aliança? “Porque, de facto, neste momento representa uma alternativa ao CDS. No espetro do centro-direita, a Aliança é um partido liberal, isso para os eleitores é cada vez mais claro, independentemente das sondagens”, remata.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório